Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O «tempo» da justiça.

por FJV, em 01.05.18
É curioso que muitos dos protestos contra a “judicializacão da política” venham de pessoas (sobretudo comentadores próximos dos partidos) que acham que os políticos só devem esclarecimentos aos tribunais. A ideia é generosa; sobretudo para quem tem possibilidade de pagar processos judiciais prolongados por uma década, quando a amnésia costuma ser um bom remédio para tudo. E o resultado é supimpa: daqui até ao “trânsito em julgado”, pilar do regime, o país cansa-se da justiça que não é feita. O CM de ontem deu conta do caso de uma mulher, vítima de violação, que teve de esperar 17 anos para receber uma indemnização de 21 mil euros. Durante esses 17 anos, a Justiça fez de barata tonta e perdeu tempo em diligências inúteis. Em 2013, a mulher (vítima de violação em 1992) processou o Estado por essa demora, mas os tribunais, quatro anos depois, não lhe deram razão. Pudera; iam lá agora julgar em causa própria? Pois se um processo destes demorou 21 anos, calcule o leitor quanto levará um político (nem precisa de ser ardiloso) a ser indultado pelo esquecimento.
[Da coluna no CM]

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.