Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Exceções.

por FJV, em 14.11.19

Inicialmente, PS, BE, PCP e PEV decidiram que os pequenos partidos não poderiam falar nos debates quinzenais no parlamento. A ideia é peregrina e já devia ter sido extirpada do Regimento da Assembleia da República, depois de – na legislatura anterior – se ter aberto uma exceção para dar voz ao PAN. Mas desta vez os partidos do sistema ficaram excitados com a hipótese de dar uma lição aos cerca de 200 mil eleitores que votaram Iniciativa Liberal, Livre ou Chega – proibindo-os de falar. Encostados à parede pelo Presidente, pelo presidente da AR e pela opinião pública, que percebeu a marosca, lá recuaram um pouco e atribuíram a cada um dos novos partidos um minuto e meio do precioso tempo parlamentar. Uma farturinha simbólica, uma pequena formalidade que não basta para limpar o pecado original: sim, PS, BE, PCP e PEV (estes últimos, então, são de uma simpatia enternecedora, uma vez que nunca se apresentaram a eleições senão à boleia do seu criador, o PCP) quiseram mesmo calar os eleitos, tudo em nome da lei que eles próprios criaram e à qual abrem exceções fofinhas, à medida.

Da coluna diária do CM.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.