Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A paz e um mundo melhor, portanto.

por FJV, em 15.09.21

Decorreu anteontem em Nova Iorque o habitual ‘freakshow’ da Met Gala, um desfile de moda que, além de comportar um certo número de extravagâncias, faz salivar e ulular uma larga percentagem de comentadores especializados em palermices e 'ativismos'. A “vida dos famosos” passou a ser à sua imagem: doentia e grotesca. Chego a ter saudades dos bons e velhos tempos em que as candidatas a Miss Mundo se declaravam a favor “da paz e de um mundo melhor” – hoje não só têm pior aspeto como declaram apenas querer salvar as martas, recomendar bagas goji e melhorar o mundo diminuindo a frequência do duche. Alexandria Ocasio Cortez, a mais sonora das representantes esquerdistas no Congresso, compareceu na festa com um vestido onde estava estampado “taxem os ricos”, o que é uma bela ideia para um ajuntamento em que uma entrada custa 35 mil dólares e uma mesa cerca de 100 mil – que os ricos doam para um museu. Junto disto, a nossa bela Joacine Katar Moreira é apenas uma entertainer inofensiva que recita os apontamentos do curso de antropologia depois de retirados os erros ortográficos. Estou a gostar.

Da coluna diária do CM.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.