Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Pãozinho sem sal.

por FJV, em 04.04.09

A Confraria do Pão acaba de ser proibida (pelo Tribunal do Redondo, depois de um auto da ASAE) de fabricar o seu famoso pão alentejano.

Autoria e outros dados (tags, etc)


12 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.04.2009 às 16:55

Já me haviam contado há dias, sobre o medo que reina no interior de Portugal , mas pensei ser fantasia. Diziam que existe um mercado onde as pessoas compram e vendem a medo, como se estivessem no tempo da PIDE a comprar meia dúzia de pães ao vizinho que o produz há muitos anos nas traseiras da casa e que alguém pode delatar.
Sem imagem de perfil

De Auto-de-fé a 04.04.2009 às 21:39

Repito-me: yo no creo el nas brujas, pero ASAE, ASAE...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.04.2009 às 22:32

Isto que está a acontecer não só era expectável, como creio bem que se venha a agravar.
O Dr. nunes (burocratazinho empenhado em agradar à nomenclatura) é apenas a face de um problema maior de intromissão na liberdade indfividual dos cidadãos.

O conselho que dou aos membros da confraria é o de continuarem a desenvolver algumas das suas actividades de forma clandestina.

Sem imagem de perfil

De Pedro Moreira a 04.04.2009 às 22:49

No preciso momento em que estou a ouvir o novo disco de Diana Krall , eis que dou de caras com esta notícia. Isto é o equivalente a alguém estar a degustar um cabrito assado (em brando forno de lenha), e de repente entrar pela janela um denso cheiro a esgoto.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Silva a 04.04.2009 às 23:13

Amanhã será o quê ?

As pérfidas gorduras do queijo, do azeite, da manteiga,...!

As toxinas assassinas da carne vermelha !

Os assassinos açúcares dos doces conventuais!

Contra estas cruzadas é imperiosos cerrar fileiras, antes que seja tarde...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.04.2009 às 23:56

Já é tarde. Aconteceu!!!!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.04.2009 às 23:18

Os nunes deste mundo devem ter existências muito tristes ..., sem qualquer ironia
Sem imagem de perfil

De Cristina GS a 05.04.2009 às 12:57

Não há limites para a cretinice!?
Sem imagem de perfil

De henedina a 05.04.2009 às 22:44

Magnífico.
Sem imagem de perfil

De henedina a 05.04.2009 às 22:46

"Repito-me: yo no creo el nas brujas, pero ASAE, ASAE..."
Magnífico.
Sem imagem de perfil

De Sertorius a 06.04.2009 às 13:35

Obrigado pela divulgação deste 'crime' contra o nosso património gastronómico/tradicional/regional (etc...), o mais desprotegido e por vezes desprezado!

http://patrimonios.blog.com/4783732/
Sem imagem de perfil

De Jledo a 12.04.2009 às 03:20

Lei é lei. Mas o bom senso é pai do desenvolvimento. E se a lei não serve, muda-se. E se a ASAE não serve, põe-se-lhe um para de patins e que se espatife no muro mais próximo.

O meu avô comia carne salgada em arcas de madeira, que nunca foram lavadas, pão feito em forno para ode entrava toda a porcaria para queimar, enchidos feitos em gamelas de madeira, queijo curtido em estrume de vaca, porcos mortos na pedra de matar, nos fundos do terreno da pocilga, onde os porcos eram criados no seu ambiente de lama... e viveu até aos 99 anos, sempre são e lúcido.

A ASAE preocupa-se com o que a ciêmcia já provou ser uma paranoia contraproducente e absurda: se o ser humano não tem contacto com agentes patogénicos, não cria defesa para eles. Sim! Devemos comer terra, lixo, pão infectado e o que mais calhar.

Se não, vai acontecer-nos como aos indios americanos: a primeira gripe vai matar-nos.

Cada um tem a ASAE que merece. Ignorância resulta nisto.

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.