Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Dúvidas, mas enfim, os senhores dirão.

por FJV, em 04.03.09

Não aprendemos grande coisa, nem com o passado nem com os avisos sobre o futuro. Ontem de manhã, numa rádio, ouvi um dos responsáveis pelo cadastramento do DNA dos portugueses admitir que, daqui a uns anos, todos estaremos registados num arquivo onde se guarda o essencial sobre a nossa identidade (DNA) e onde se podem fazer cruzamentos com outros dados. Parece que é um grande avanço. Não sei. Pelo contrário: é um perigo que nos devia deixar alerta. Depois do cartão único virá o chip da matrícula dos carros – e depois o arquivo do DNA. Na série televisiva CSI, aquele arquivo está sempre ao serviço do “bem” e só os maus são punidos. Na vida real, quem tem acesso a um desses dados, pode bem ter acesso a todos. E, nesse caso, trata-se de uma ameaça à nossa liberdade individual. É grave.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Postas a 04.03.2009 às 12:24

É muito mais grave do que parece. Com um sistema destes, investigações criminais que levam a uma pessoa e obtêm confirmação por ADN transformar-se-ão em investigações que vão directamente à pessoa sem qualquer investigação. Isto é bom para plantar provas. Pior do que isso, quando for feito será irreversível.
Imagem de perfil

De manuel gouveia a 04.03.2009 às 14:18

Desde que nos portemos bem e não nos metamos em confusões não temos nada a recear.
Sem imagem de perfil

De henedina a 04.03.2009 às 22:49

E as senhoras?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.03.2009 às 11:57

Postas, não percebi bem essa, mas desconfio que dava um excelente episódio do CSI, quando criarem o CSI Campo de Ourique.

Também não entendi o que quer isto dizer:
"Na vida real, quem tem acesso a um desses dados, pode bem ter acesso a todos. " Como assim?

Eu ainda não percebi bem quais os riscos que eu corro por alguém ter acesso ao meu DNA. Mas a ciência ainda descobrirá, concerteza, que as minhas crenças religiosas e politicas estão inscritas na coisa. Ou ainda, sei lá, que podem, manipular o nosso DNA à distãncia e tornar-nos zombies. Tenham medo, muito medo...

Pedro
Sem imagem de perfil

De Emilio Oliveira a 05.03.2009 às 22:25

Há um grande perigo neste tipo de base de dados para as pessoas que nunca cometeram qualquer crime nem pensam vir a fazê-lo.
Se as empresas de recrutamento tiverem acesso (legítima ou ilegitimamente) à base de dados, poderão indicar ao potencial empregador que certo candidato tem características no seu ADN correlacionadas com uma doença grave (por exemplo, cancro). É evidente que o empregador vai rejeitar esse candidato.
Do mesmo modo se quiser fazer um seguro de saúde, este será rejeitado pela companhia seguradora. E assim sucessivamente..
Provavelmente sem a própria pessoa saber que tem esse risco !
Ideias deste tipo são aterradoras para qualquer pessoa; é preciso opôr-se, antes que seja tarde.
Sem imagem de perfil

De André a 08.03.2009 às 17:51

Xii... parece-me ver aqui muitos Velhos do Restelo... Vamos com calma, vamos confiar, as entidades responsáveis também têm em conta os numerosos riscos ;)
Digo eu, que não sei nada =)

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.