Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O cantinho do hooligan. Justiceiros!

por FJV, em 09.02.09

Ó João, bem podias limpar as teclas do computador à parede. E, em matéria de elegância, em vez de falares de Bruno Alves (não por lhe faltar elegância), podias comentar o tom superior das sarrafadas de Katsouranis (que limpou as pernas do Anderson sem lhe ter acontecido nada – nem um cartãozinho), as carícias de cotovelo de Luisão ou os ligeiros toques de canela de Binya. Tens muito por onde gastar caracteres na tua equipa, escusas de fazer de queixinhas em público. Em relação aos penáltis, a verdade é que não foi assinalado o penálti cometido sobre Lucho na primeira parte e é só para começar. Só para começar.

Autoria e outros dados (tags, etc)


25 comentários

Sem imagem de perfil

De nelson a 09.02.2009 às 14:34

qual penalty, aquele em que o jogador reparou no ridículo que seria se se mandasse para o chão e à última da hora se lembrou de não ser parvo
Imagem de perfil

De Joao Tordo a 09.02.2009 às 14:47

Está bem, se calhar até havia um penalti cometido sobre o Lucho. O problema é que ainda ninguém me respondeu: quando foi o último penalti marcado contra o Porto num jogo com o Benfica? Aparentemente, ninguém se consegue lembrar. Sim, O Binya é um sarrafeiro, o Katsouranis também gosta de ir à canela, mas será a defesa do Porto assim tão eficiente que, contra o Benfica, nunca fazem faltas na área?
Sem imagem de perfil

De jorg a 09.02.2009 às 15:09

Para que tenha lugar penalti, a equipa que os reclama deve estar a jogar na grande área adversária. O Glorigozo, quando joga com o F.C.Porto ( tri-campeão e melhor equipa portuguesa desde o fim da ditadura..) raramente ataca, e muito menos raramente, joga na grande área da equipa adversária.
Isto parece um pouco aquele crente que contesta a Deus a falta de sorte, pois que nunca ganhou a lotaria. Deus, farto, disse-lhe para, pelo menos de vez em quando, comprar uma cautela.
Imagem de perfil

De Joao Tordo a 09.02.2009 às 15:24

Isso é absurdo, mas pronto. Raramente atacamos? Ontem, durante largos minutos, o benfica pareceu ser a única equipa capaz de marcar um golo. E essa conversa da "equipa do regime" já enjoa; e não é preciso relembrar os casos todos de arbitragem e os do apito dourado que ainda estão pendentes na justiça, pois não, Jorg? mas olha, e como disse anteriormente, desisto. Falar de futebol só traz chatices.
Sem imagem de perfil

De António a 09.02.2009 às 21:13

"Melhor equipa portuguesa desde o fim da ditadura". Está a gozar, não está? É que sugere duas coisas: que o FCPorto é da democracia e o Benfica não; que desde o 25 de Abril o Porto tem sido sempre o melhor. Antes de mais, queira recordar que nos anos 70 o Benfica ganhou mais campeonatos que qualquer outra equipa (era aliás a melhor equipa) e que nos anos oitenta ganhou pelo menos tantos quantos o Porto. Nos anos noventa o Porto ganhou mais, dizem alguns que nem sempre de forma limpa (ler "Golpe de Estádio", onde a coisa é explicada), embora em geral se tenha de reconhecer que tinha a melhor equipa. Quanto à questão da ditadura, faz lembrar uma anedota, embora não aquela que conta do frade capuchinho que queria jogar na lotaria. Neste caso faz lembrar a anedota daquele deputado do PC que dizia estar convencido que a Coreia do Norte era uma democracia - uma democracia como o FCPorto em que ninguém se lembra do nome do último candidato derrotado em eleições e em que só falta chamarem ao Pinto da Costa "Querido Líder". Tenha dó.
Imagem de perfil

De Joao Tordo a 09.02.2009 às 14:51

e pronto, admito que fui um bocadinho rude. mas nisto do futebol já se sabe. grande abraço.
Sem imagem de perfil

De Cesár Brito a 09.02.2009 às 15:04

A arte da ilusão.
Aquilo que o Lisandro fez, ou seja a capacidade que um jogador tem de matreiramente iludir o juizo de um arbitro seria, num outro campeonato (estou a lembrar-me assim de repente do inglês, e concretamente de alguns casos com o nosso Bola d'Ouro) severamente punido, quer em termos disciplinares, quer em termos da opinião pública e publicada. Em Portugal, pelo contrário, não se opina sobre isso, e, implicitamente destaca-se a matreirisse em deterimento do fair play e das regras do futebol. Mas como tudo isto não fosse suficiente, pásme-se, ainda têm a coragem de referirem um lance que de relevate têm tanto como de ridiculo, valendo no caso, a sensatez de ultima hora del' Comandante... Nem quando são beneficiados conseguem manter-se calados.
Sem imagem de perfil

De rfgfg a 09.02.2009 às 15:26

porto é merda!
Sem imagem de perfil

De Draguinho a 09.02.2009 às 15:58

rfgfg,
pôs aqui a língua e sujou o blog todo,
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.02.2009 às 16:56

Caro Carlos Brito,

Concordamos inteiramente.

O malandro do Lisandro devia ser castigado, por exemplo obrigá-lo a jogar 3/4 jogos no benfica . Castiguem-se as simulações com sumaríssimos . Assim de cabeça estou a ver algumas amélias de fita na cabeça a levarem com sumaríssimos . todas as semanas.

E o malandro do El Comandante também devia ser castigado. A sua atitude digna de não se atirar para o chão não pode ser utilizada para esquecer o essencial: era penalty . Não há lei da vantagem, porque mesmo recuperando a bola perdeu posição e tempo de remate.

Cambada de queixinhas é o que são!
Sem imagem de perfil

De Foleiro... a 09.02.2009 às 17:16

Clube do Porto (FCP) e adeptos em todo o seu esplendor...

O clube com mais mau perder de Portugal empatou, em casa, com a ajuda de um sucedâneo de Calheiros, o das férias no Brasil....

Não importa: perder, ganhar e empatar são os três resultados possíveis.

Há muito campeonato ainda mais mas digam lá: qual é o clube mais odiado de Portugal?

O dos Foleiros, é claro!



Sem imagem de perfil

De nuno ferreira a 09.02.2009 às 17:55

A partir de hoje fica decretado que só FJV pode fazer queixinhas em público e que faça Sol ou chuva o FCP tem de ganhar sempre porque é o melhor, é o Bastião do Norte Imaginário do autor e tem jogadores elegantes como Bruno Alves ou essa pérola que se chamava Paulada perdão Paulinho Santos. O árbitro esteve mal, devia ter mandado o Lucho ficar caído no chão e marcado penalty!
E se querem ser grandes deixem de achincalhar o Benfica como fizeram ontem no painel electrónicos. Além de defensores do Norte (nem em Guimarães conseguem erigir uma casa do FCP) são complexados...
Imagem de perfil

De FJV a 09.02.2009 às 23:21

Exactamente.
Imagem de perfil

De Maria Bolacha a 09.02.2009 às 18:06

Sou mesmo uma "futeboloexcluída". Tive que ler o texto 5 vezes para perceber que falava de futebol.

(era isso, não era?) ;-)
Sem imagem de perfil

De Diogo a 09.02.2009 às 19:38

Joe o Canalizador, que afirmou que um voto em Barack Obama era um voto pela morte de Israel, foi enviado como jornalista ao Médio Oriente

Samuel Joseph Wurzelbacher, por alcunha «Joe o Canalizador» (Joe the Plumber) , de 35 anos, ficou conhecido pela pergunta que fez a Barack Obama acerca do plano de impostos do agora Presidente eleito, acusando-o de socialista, um argumento que passou a estar na ordem do dia do lado republicano, para o qual passou a fazer campanha. Tudo isto transformou Joe, de um dia para o outro, numa estrela e herói nacional.

Durante a campanha eleitoral americana, Joe o Canalizador afirmou que um voto em Barack Obama era um voto pela morte de Israel. "Vocês não querem a minha opinião sobre política externa. Eu só sei o suficiente para ser provavelmente perigoso", afirmou em entrevista à Fox News.

O mais famoso canalizador do mundo abandonou as rupturas de lavatórios e as sanitas entupidas para se dedicar a tempo inteiro à política internacional. De tal forma que, contratado pela PajamasTV, viajou para Israel, onde permaneceu 10 dias para cobrir a crise em Gaza e falar com "as pessoas da rua".

Jon Stewart, do Daily Show, mostra-nos uma das primeiras intervenções de Joe o Canalizador em Israel:


Jon Stewart: Este homem enviado como jornalista para o Médio Oriente, deu a sua opinião de tipo normal sobre o jornalismo de guerra.

Joe o Canalizador: Vou ser franco. Os jornalistas não deviam estar perto dos conflitos. Vocês relatam onde estão as nossas tropas. Relatam o que se passa a cada dia. Dão muita importância a isso. Acho uma parvoíce. Agora, toda a gente opina.

Jon Stewart: Sim, toda a gente opina. Sou eu que o digo, Joe o Canalizador. Muito bem Joe. O jornalismo de guerra não presta. Qual é a alternativa?

Joe o Canalizador: Gostava de como era na Primeira e Segunda Guerras Mundiais, quando as pessoas iam ao cinema e viam as tropas no ecrã. Toda a gente ficava empolgada e feliz por elas.

Jon Stewart: Que idade tem? Primeira e Segunda Guerras Mundiais? Sabe, Joe, esses noticiários eram filmes de propaganda. Tinham o seu encanto mas a informação tinha lacunas. Mas continue a pintar a ignorância voluntária. Como uma espécie de virtude refrescante. Para que conste, acho que a Alemanha também teve desses filmes.

[Imagens de um documentário da Alemanha nazi]: Bem-vindos, Alemanha. Lá estão os nossos rapazes de castanho, o orgulho da força de combate da Alemanha. Podem ser o Terceiro Reich mas são os primeiros nos nossos corações. Cuidado, ciganos e homossexuais. Toda a gente está maluca por causa do Führer. Miudinha: "Posso oprimir judeus quando for grande?" Hitler: "Não te preocupes, querida. Estaremos por cá nos próximos mil anos."


Vídeo legendado em português (http://citadino.blogspot.com/)
Sem imagem de perfil

De Daniel Santos a 09.02.2009 às 19:52

Eu estava lá, diga-se que sem televisão e dali da bancada deu toda a sensação penalti.
Sem imagem de perfil

De PJV a 09.02.2009 às 21:04

E o árbitro estava sentado ao seu lado, não?
Sem imagem de perfil

De Daniel Santos a 09.02.2009 às 21:29

Bem visto...
Sem imagem de perfil

De Draguinho a 09.02.2009 às 23:20

... claro, e tão entretido que nem viu a agressão do não sei quantos Luis ao Fucile...

Comentar post


Pág. 1/2




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.