Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A verdade.

por FJV, em 20.01.09

Clamar pela verdade em política, coisa bonita e séria. No entanto, podem acusar Manuela Ferreira Leite de tudo, inclusive de inabilidade, mas não da forma como citam o caso do TGV. A ideia de que MFL assinou um pacto para a vida e para a morte em nome do TGV com os espanhóis, é verdadeiramente deliciosa, sobretudo feita por quem mudou de opinião várias vezes e prometeu uma coisa e fez outra (ainda que tenha desculpas). Infelizmente, o PSD foi varado por uma onda de inabilidade, sim. Qualquer um podia dizer, «sim, acordámos nisso do TGV com os espanhóis, mas as condições mudaram; não podemos ficar amarrados a um acordo que nos prejudica; é necessário revê-lo». Conversa de surdos e de casmurros, o que anda por aí, e vai andar até Outubro.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De clara martins a 27.01.2009 às 10:36

Desculpe, mas a sua defesa de MFL, no caso do TGV não é sustentável. Só o seria, se, na altura em que o projecto foi assinado por FL, a situação económica do país fosse difeente do que é hoje. Oa, não é isso acontece: quando o TGV foi assinado por FL, o país tinha um déficit altíssimo e uma má situação económica. Por isso, MFL só mudou de opinião, por puro oportunismo político e isso é lamentável.
Sem imagem de perfil

De António Guimarães a 30.01.2009 às 23:11

Se a Dr.ª assinou o acordo do TGV devia saber que a utilidade da obra não é propriamente a de demorar menos uns minutos de Lisboa ao Porto ou a Madrid. É o possibilitar o transporte ferroviário de mercadorias entre Portugal e a Europa sem ter de mudar os eixos dos vagões na fronteira franco-espanhola. É que as bitolas (distância entre carris) são diferentes.
Isto é o futuro e não muda com as crises. Ajuda-nos a sair delas!

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.