Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O que eu gostaria de ter escrito também.

por FJV, em 06.01.09

Luís Januário: «Para não dar azo a muitas especulações vou sintetizar: quero que Israel ganhe a guerra contra o Hamas, o Hezbollah, o Irão e os fundamentalistas árabes. Que os palestinianos tenham uma pátria. Que em Israel e na Palestina os moderados consigam impor uma negociação.»

Rui Bebiano: «Não parece que devamos ir para a rua gritar indiscriminadamente «a favor do Hamas» ou «contra Israel», sendo apenas «pelos palestinianos» e «contra os judeus». Nem escolher obrigatoriamente a posição contrária, de aplauso de tudo aquilo que o governo israelita resolva fazer, incluindo o bombardeamento metódico de populações civis com as quais os «heróicos combatentes» do Hamas resolveram misturar-se.»

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


12 comentários

Sem imagem de perfil

De pc a 09.01.2009 às 10:41

Para sintetizar: o primeiro desejo de Luís Januário não é moderado nem compatível com os dois outros desejos que apresenta a seguir (e que subscrevo; bem como o parecer de Rui Bebiano). Não é possível ganhar uma guerra, qualquer guerra. Perdem os que matam (e muito se tem matado nesta), perdem os que morrem, perdem os que ficam vivos (por rancor ou soberba). E já agora, caro Francisco, se queremos ser coerentes, a categoria não deveria ser «Israel e Palestina?
Sem imagem de perfil

De António Prates a 10.01.2009 às 16:36

É este inferno permanente que ganhou o nome de Terra Santa...? Talvez um dia essa Divina Santidade abra de novo as águas do Mar Vermelho, para explicar aos Homens o juízo que devem ter e não têm.
Lamento o Inferno dos inocentes!

Comentar post


Pág. 2/2



Ligações diretas

Os livros
No Twitter
Quetzal Editores
Crónicas impressas
Blog O Mar em Casablanca


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.