Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Os velhos, sempre.

por FJV, em 24.12.08

Segundo parece, o “jantar de consoada” é cada vez mais encomendado de fora ou servido nos hotéis. Nas sociedades tradicionais, as festas tradicionais são essencialmente domésticas, caseiras, familiares – e Portugal está a mudar de hábitos. Não vem daí grande mal, a não ser a revelação de que as pessoas já não sabem nem gostam de cozinhar. Ou não têm tempo para isso, porque trabalham muito. Também não têm tempo para os seus velhos, e isso é mais grave: por esta altura, há famílias que entregam os seus velhos nos hospitais e dão, em troca, números de telefone falsos para não serem incomodados. Uma sociedade sem generosidade nem compaixão, fria e sem paciência – e com vergonha dos seus velhos, que incomodam e relembram que todos morremos e envelhecemos. É um retrato abjecto.

[Da coluna do Correio da Manhã.]

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Sem imagem de perfil

De fernando antolin a 24.12.2008 às 17:04

O lombo de porco en traje de luces está quase pronto para a imortal faena...
Acolitado por um Valle Pradinhos tinto e com a mesa posta e "feita" como manda a tradição,ah não, aqui é-se cinquentão com orgulho.
Bom Natal Bom Ano...bons livros.

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.