Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Comissão Europeia: «Uma nova era para os pepinos curvos e as cenouras nodosas.»

por FJV, em 13.11.08

É um documento notável e maravilhoso. De acordo com uma directiva da Comissão Europeia, espécies hortícolas e frutícolas, como damascos, espargos, beringelas, feijões, couve-de-bruxelas, cenouras, couve-flor, cerejas, pepinos, alhos, repolhos, melões, cebolas, ou espinafres poderão passar, finalmente, ser vendidos em formatos ‘deformados’. Já outras espécies, malévolas, irregulares e desobedientes, como maçãs, kiwis, alfaces, pêssegos, morangos e tomates terão de se apresentar com os tamanhos que a comissão define no gabinete. Segundo a comissária da agricultura (a sério), é “uma nova era para os pepinos curvos e as cenouras nodosas”. Os nossos quintais rejubilam, eufóricos, ao verem que Bruxelas continua a meter os legumes na ordem. E os cidadãos festejam por não lhes alterarem o calibre dos tomates.

 

 

Chamo ainda a atenção para esta notícia: «O Banco Alimentar de Luta contra a Fome esteve impedido este ano de distribuir frutas e legumes a quem recorre aos seus serviços para poder comer porque não está autorizado a distribuir frutas e legumes que não cumpram os parâmetros de tamanho e cor impostos pela União Europeia.»

 

 

Adenda: o boneco do Pedro «Irmão Lúcia» Vieira:

Autoria e outros dados (tags, etc)


15 comentários

Sem imagem de perfil

De BM a 13.11.2008 às 18:53

Como afirmava um velho almirante, alguns anos depois do 25Abr74:
Problema de Portugal, essencialmente agrícola por falta de tomates.
Pode aplicar-se igualmente à CE, dos cavalheiros comissários ao seu suposto presidente.
Para quando, a normalização dos chernes?
BM

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.