Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Preparem-se. Vamos melhorar ainda mais.

por FJV, em 22.09.08

Governo quer 100% de aprovações no 9.º ano: «Não é uma utopia. Se outros países com os quais nos comparamos o fazem, Portugal também o pode fazer.»

Autoria e outros dados (tags, etc)


23 comentários

Imagem de perfil

De zangado a 22.09.2008 às 23:01

100% de aprovações de alunos sabedores estou de acordo, só que isso actualmente não passa de uma "aldrabice"estatística. Esta "ministra" sabe menos do que se passa numa escola pública que qualquer auxiliar de acção educativa desatenta. Temos alunos que estudam, sabem e merecem passar, mas a maioria dos alunos do 9.º ano ou outro qualquer só têm passado por pressão do ministério, como se pode observar ao ver transitar de ano alunos com oito negativas e isso pode ser comprovado pela observação das pautas de notas que são afixadas no final do ano lectivo. Medidas destas comprometem o futuro do País e já é tempo destes políticos ignorantes e irresponsáveis serem julgados em tribunal pelos prejuízos que estão a causar aos jovens, suas famílias e a Portugal.
Sem imagem de perfil

De Marco Pereira a 24.09.2008 às 22:07

Medidas destas acentuam o distanciamento entre instrução real e formal.
Por causa dessas passagens quase admnistratitas, encontramos alunos no 10º ano que acham que os Cantos dos Lusíadas deveriam ter sido marcados pelo Quaresma.
Eu sei quem poderia dar um novo rumo à educação.
Sem imagem de perfil

De henedina a 22.09.2008 às 23:03

Eu julgo que ainda vamos conseguir 120%, sim porque os portugueses não são burros.
Sem imagem de perfil

De Papá babado a 23.09.2008 às 00:17

Tenho uma filha de dois anos e outra de seis meses, vou levá-las a fazer o exame do 9.º ano e acredito que passarão no exame!
Como posso processar o Estado?
Eu que fui obrigado a estudar para passar no nono ano e em todos os outros?
Que vileza! O governo a limpar o rabo à (na) Educação...
Sem imagem de perfil

De MJP a 23.09.2008 às 00:21

Não percebo porque "atira" com estas ideias. Basta escrever o decreto e publicá-lo no DR. Será cumprido escrupulosamente.
Sem imagem de perfil

De ViriatoFCastro a 23.09.2008 às 02:32

E foram, Governo e Ministra, felizes para sempre!
Sem imagem de perfil

De Pedro a 23.09.2008 às 11:37

Depois dos vergonhosos exames deste ano, esta parece-me ser a consequência imediata.
Facilmente se consegue imaginar que situações como a do telemóvel no Porto se repitam, sendo que os alunos podem agora replicar que a professora não o pode chumbar.
Sem imagem de perfil

De paulo pacheco a 23.09.2008 às 13:59

e o burro sou eu?
Sem imagem de perfil

De MFerrer a 23.09.2008 às 14:54

Com ignorantes é perda de tempo argumentar.
O que é que sabem sobre a regime de transição em países "desenvolvidos" como a Finlândia, o RU, a Holanda, a Itália?
Já provaram que não sabem nada e que apenas destilam ódio sobre os resultados da Escola Pública de há dois anos a esta parte. A outra,a da bandalheira generalizada, a do insucesso escolar, a do abandono é que estava bem, não era? Pelo menos não faziam postes a cuspir na sopa que vos serrvem. E então este ano, não vai haver dentes suficientes para roer.
É que nunca as Escolas Públicas tiveramt ais condoições de trabalho, equipamentos, formação de professores ...
Podem á vontade retorcer a realidade mas a Escola Pública Portuguesa será dentro de 2 a 3 anos do melhor que há no mundo!
Com cursos para adultos, com recursos para todos, e com um corpo docente a trabalhar em função dos alunos e não dos sindicatos.
Passar bem.
MFerrer
Sem imagem de perfil

De André Maricato a 23.09.2008 às 20:39

Com um pouco de bom senso, penso que qualquer pessoa percebe que em quase todas as áreas uma boa estratégia de educação não dá nem dará resultados em tão curto prazo. Foram feitas inúmeras alterações no sistema educativo sem se analisar o seu estado. Tomaram-se medidas precipitadamente e o resultado é que os professores andam a tentar cumprir o que o governo quer sem as escolas terem condições para isso. Ou seja, porque não criar primeiro as condições e depois fazer as reformas. Está tão boa a educação em Portugal que há uns meses houve a maior manifestação de professores de sempre. Ah já me esquecia, os professores são o parente pobre da educação. O que interessa é que hajam resultados em um ou dois anos, mesmo que apareçam professores a dizer que os exames nacionais de matemática foram de tamanho facilitismo.
Sem imagem de perfil

De reb a 25.09.2008 às 21:39

Gostaria de convidar este senhor, que trata os professores de ignorantes, a visitar a minha escola ou outra qualquer ( desde que não seja as que aparecem na t.v.).
Gostaria de o levar a assistir a uma reunião de avaliação de alunos, como as que tivemos no final do ano lectivo passado, para verificar como passam alunos que mal põem os pés nas aulas, simplesmente pq a orientação é " reprovar o menos possível".
Prefiro que a ministra legisle que é mesmo proibido reprovar até ao final do 9º ano. Nós obedecemos como sempre, os alunos chegam ao 9º ano sem saber escrever uma frase correcta, mas teremos _ como aqui afirma_ uma das melhores escolas do mundo!
Sem imagem de perfil

De Leonor a 27.09.2008 às 18:30

O corpo docente trabalhará em função das estatísticas do Minsitério da Educação infelizmente. Não sei em que país anda e a que formação se refere. Tal como a comentadora anterior sugiro-lhe uma visita às escolas para verficar com os seus próprios olhos.
Sem imagem de perfil

De CristinaGS a 23.09.2008 às 15:02

Pois eu acho que, pessoas inteligentes e respeitáveis como o FJV, não deveriam escrever sobre coisas importantes desta forma tão ligeira. Prefere o quê, brutais taxas de insucesso? Percursos escolares polvilhados de abandono? Lembre-se que quando um jovem abandona a escola, ela já o abandonou primeiro.
Sem imagem de perfil

De Matamática a 23.09.2008 às 15:15

Mesmo que muito próximo do zero, a possibilidade de isso acontecer de forma fortuita (será isso em que o ME está a apostar?, será uma questã de fé?) existe e tem de ser respeitada, como se uma grande força misteriosa guiasse as mãos de todos os alunos, em simultâneo, a concidirem nas respostas certas dos testes de múltipla escolha.
Vaidade, é o que é. País sem tomates para reconhecer as suas limitações, viver com elas, tentar resolvê-las honestamente. Portugal não tem tarecos suficientes.
Sem imagem de perfil

De Nelson Silva a 24.09.2008 às 10:06

Como é que, num país onde os Magalhães vão substituir a massa cinzenta das nossas crianças, vai ser possível aumentar o conhecimento? Não tarda nada, já estaremos a ver os alunos fazer os testes com o Google em cima da mesa.

Comentar post


Pág. 1/2




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.