Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Vão longe os tempos.

por FJV, em 23.01.08
Vão longe os tempos em que dirigentes nacionais do PS, como Vera Jardim (que foi ministro da Justiça), se concentravam no aeroporto de Lisboa para impedir a detenção e deportação de imigrantes. Hoje no governo, os socialistas deportam os imigrantes às escondidas, em nome da lei e dos princípios. Mesmo admitindo que, à luz da lei e dos princípios, tenham razão, agradecia que não esquecessem o facto. Arrepia.

Autoria e outros dados (tags, etc)


7 comentários

Sem imagem de perfil

De aviador a 23.01.2008 às 23:06

Pois tá bem. Vai um charutinho?
Sem imagem de perfil

De Maria a 24.01.2008 às 13:05

Lembrei-me logo do caso Vu-Vu. que provocou autênticas romarias ao aeroporto
Sem imagem de perfil

De Fernando Antolin a 24.01.2008 às 14:05

Grace Vu Vu,essa simpática cidadã angolana,que só falava françês e tão comovidos trazia os "romeiros" ao Aeroporto.
Já agora,o que será que foi feito daquele "perseguido" cidadão espanhol,basco,salvo erro chamado Teletxea Maya ou algo assim, que se dizia sem documentos mas afirmava ter um negócio no ramo de florista,aquilo na altura vendeu papel,mas depois o sujeito levou sumiço,não sei se a ETA precisou de renovar quadros...
Sem imagem de perfil

De CristinaGS a 24.01.2008 às 16:04

Não sei se arrepia só, FJV, a mim indignou-me e chateia-me a sério não sermos um país a sério. O Dr. Soares falava em tempos do direito à indignação, eu até ia um pouco mais longe: acho mesmo que, em certos casos, se trata de dever de indignação. Mas deve ser só porque são marroquinos e pobres, logo passíveis de serem rediuzidos ao estatuto de "mercadorias" devolvidas à origem porque não satisfazem os critérios de qualidade. Vergonha, mais uma.
Sem imagem de perfil

De susana a 24.01.2008 às 18:07

em nome da lei e dos princípios, já esqueceram. mas tudo em nome da lei
Sem imagem de perfil

De ViriatoFCastro a 24.01.2008 às 22:03

"Primeiro, eles vieram atrás dos comunistas. E eu não protestei porque não era comunista. Depois, eles vieram pelos socialistas, e eu não disse nada porque não era socialista. Mais tarde vieram pelos líderes sindicais. E eu não disse nada porque não era lider sindical Então, vieram pelos judeus, e eu não disse nada porque não era judeu. Finalmente, vieram buscar-me a mim. E eu não disse nada, porque não havia ninguém para protestar".

É bom que realmente este brocardo de outros tempos, ande presente em nós. Porque é como diz, FJV - agora fazem tudo às escondidas em nome dos princípios. E tanta coisa já foi feita em nome dos princípios. O lobo agora é a sério e o Pedro deve pedir ajuda, definitivamente.
Sem imagem de perfil

De nuno granja a 24.01.2008 às 22:42

Uma vergonha num pais que foi e ainda é de emigrantes, mas pelos vistos tem memória curta.

Outra vertente da atitude "é estrangeiro, é estranho, é suspeito, rua!" manifesta-se pela caça à multa aos cidadãos espanhois que trabalham em Portugal e se deslocam nos seus carros de matricula espanhola. Se a lei o dita, esta deveria ser mudada, pois considero esta atitude vergonhosa.

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.