Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Às vezes sou galego.

por FJV, em 23.12.07



Período ideal para romarias galegas, com o frio, a neve lá em cima, e o apetite como de costume. Depois do castelo de Monterrey e das duas livrarias de Verín, mais uma loja confortável, fui em visita ao velho Mesón da Chispa (agora Bar do Jamón) com um dos meus filhos, entregar-lhe o testemunho. Vinho de «nota cinco», um branco de Monterrey perfeito, enquanto líamos a Marca, a Voz de Galicia e o cardápio, que não mudou quase nada nos últimos vinte e cinco anos. Pão fantástico, ainda a queixar-se do fogo. O vinho servido, a copo (dois, no caso); justamente, num copo bonito e elegante (trata-se de uma taberna galega). Depois, empanadas feitas no forno esta tarde. Pulpo de feira a seguir: no pratinho, de madeira, só água da cozedura, sal, azeite (caseiro) e um tantinho de colorau. A fechar, os calamares de Corcubión, apenas passados por farinha, e um pouco de salada ao lado. Café no final. Comíamos perto da lareira (naquela parede havia, há vinte anos, fotografias de todo o plantel do Real Madrid e um recorte de um artigo de D. Alvaro Cunqueiro sobre os pinchos locais e a forma de temperar as carnes). Perguntei se podia fumar. O Luis, dono do mesón, apontou-me o cinzeiro e o aviso onde se lia «en este establecimiento se permite fumar». A factura total foi de 12,60€. Às vezes sou galego. Espanhol. Às vezes somos de um lugar onde nos sentimos bem.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De CMF a 23.12.2007 às 14:25

Eu "sou" mais andaluz do que galego (é a alma do sul), mas tenho uma costela com o recorte das rias baixas. E a diáspora galega permite-nos sempre matar saudades: em Granada não me falta o polvo (que talvez venha de Santa Luzia, claro), as zamburinas e as amêijoas de Carril. Para recordar alguns dos melhores dias da minha vida, passados noutros anos, entre Abril e Junho; talvez os melhores meses, na Galiza e qualquer lado deste hemisfério norte.
Um Feliz Natal.
Sem imagem de perfil

De filomeno a 23.12.2007 às 14:34

También se come muy bien en "Zapatillas"
Sem imagem de perfil

De Cristina GS a 23.12.2007 às 15:23

"Às vezes somos de um lugar onde nos sentimos bem"...bom, bom, era ser sempre assim, não era? Um abraço

Sem imagem de perfil

De Miguel Araújo (Migas) a 23.12.2007 às 23:59

Pois, é por estas e por muitas outras que, por mim, era sempre Galego.
Cumprimentos
Sem imagem de perfil

De maria joao martins a 24.12.2007 às 12:23

Lá está! E ainda bem que assim é. A(s) pátria(s) é onde nos sentimos bem e a graça é termos mais do que uma.
Sem imagem de perfil

De Fernando Frazão a 24.12.2007 às 17:29

E onde fica isso exactamente?

Comentar post



Ligações diretas

Os livros
No Twitter
Quetzal Editores
Crónicas impressas
Blog O Mar em Casablanca


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.