Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



...

por FJV, em 23.09.05
||| Comparações (o regresso).
Passou-me despercebida aquela tentativa de comparar a «aversão de Salazar» pelos partidos políticos (o que são os eufemismos!) à opinião de Cavaco Silva sobre o sistema partidário, feita por Almeida Santos. É uma iniciativa brilhante e tentadora. Está aberto o caminho para a asneira de fino recorte literário. Tenham medo.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.09.2005 às 01:16

Esse Sr. A.S. transporta em si e representa o que de pior recebemos do Império Romano.

Enquanto Portugal não se libertar desta "fornada" de políticos, não deixaremos o abismo da desgraça e do esquecimento.

Subscrevo e reafirmo o comentário anterior ao meu: "Vão-se embora".
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.09.2005 às 21:09

Cavaco disse que “ não dava importância aos partidos “, pretendendo talvez dizer que a sua candidatura era apartidária. Naquele seu estilo desajeitado.
Almeida Santos, em Coimbra, após a rábula Carrilho/Carmona e numa altura em que as sondagens derrotavam Soares, saiu-se com aquela “ semelhança” entre o ditador e Cavaco.
Pura demagogia, conversa para estúpidos!
Houve aplausos. E nesse mesmo dia, Carrilho, tentou também ressarcir-se do desempenho da véspera com aquela “ Quem não se sente, não é filho de boa gente “
Mais aplausos.

Enfim, tudo isto cansa…( O Almeida Santos, com aqueles óculos, faz-me lembrar um daqueles ditadores da América Latina. )
Vão-se embora!

Comentar post



Ligações diretas

Os livros
No Twitter
Quetzal Editores
Crónicas impressas
Blog O Mar em Casablanca


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.