Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



...

por FJV, em 18.05.06
||| Scolari, 2.
Eu não queria perder tempo com comentários imbecis ao meu post anterior sobre Scolari, sobretudo com aqueles que insistem sempre no mesmo -- que eu escrevi o que escrevi porque Felipão não convocou jogadores do FC Porto. Dizer o seguinte, e rapidamente: 1) ainda os meninos andavam a discutir se o treinador da selecção devia ser Toni ou Manuel José, e eu já conhecia o trabalho de Scolari, porque era treinador do Grêmio, para onde levou Jardel, arrancado ao banco do Vasco; 2) ao contrário de muitos jornalistas de secretária e mesa de almoço «com o pessoal», orgulho-me de ter escrito uma boa história sobre a «vida & obra» de Scolari, publicada na defunta Grande Reportagem no dia do infeliz jogo inaugural de Portugal com a Grécia -- para ela falei com jornalistas, técnicos, jogadores, comentadores de futebol do Brasil (de Salvador a Pelotas) e até com amigos de Felipão; portanto, sobre ele já disse o que tinha a dizer: é um tipo duro, pouco de gargalhadas mas leal e cómico, sovina, sério em questões de trabalho, pouco influenciável pelo pessoal da imprensa e dos grandes clubes -- um exemplar da colónia italiana de Passo Fundo e de Caxias do Sul (para os meus amigos brasileiros, isso explica muito; para os que não sabem o que isso é, leiam a biografia do Grêmio, escrita por Eduardo Bueno, o Peninha, para perceberem o que é «a técnica do joelhaço e cotovelaço» aplicada aos vários domínios da existência); 3) sim, Scolari é futebolisticamente burro; foi-o nesse infeliz jogo inaugural de Portugal com a Grécia, depois do qual foi obrigado a mudar toda a linha da equipa e a afastar as meninas da moda; foi-o ligeiramente no jogo com a Inglaterra, que ganhámos nos penalties e onde nasceu o mito Ricardo; foi-o, finalmente, no jogo de despedida com a Grécia, em que a Grécia jogou à Scolari e Scolari resolveu reabilitar as meninas outra vez; e está a sê-lo de novo, levado por ressentimentos vários e por alguma teimosia -- se a teimosia é um bom motivo, o ressentimento é o pior de todos; 4) um homem futebolisticamente burro não é um mau gestor de equipas de futebol e até pode ganhar campeonatos e bons títulos; no caso de Scolari, é também um teimoso com uma grande capacidade de lidar com questões de balneário e de afrontar os inimigos organizados (como fez em São Paulo durante o tempo do Palmeiras, ou durante a campanha do Japão/Coreia); 5) Scolari não gosta de futebol-arte (que é coisa de veado, como se sabe), e isso pode ser uma vantagem para quem acha que o fundamental é ganhar; na verdade, o futebol também é «vai buscar!», mas pode haver quem goste de ver jogar bem; 6) nunca foi guerra minha a convocação de Vitor Baía, nem a de Quaresma é; mas acho que temos direito a ver Quaresma a jogar na selecção principal em vez de algumas das meninas que andam por lá.

Autoria e outros dados (tags, etc)


23 comentários

Sem imagem de perfil

De Rogério Matos a 22.05.2006 às 22:53

Tá , tá, já percebi! Então, caro FJV, eu o que quero mesmo é de muitos burros como o Filipão. À parte o resto, nomeadamente o seu conhecimento sobre o Felipão, e tudo o que escreveu sobre ele, deixe-me dizer-lhe, FJV, que nessa matéria você já explicou tudo mesmo, mas foi em outras vezes anteriores: você é hooligan, e está tudo dito!! Certo? Se o homem vier a ser campeão do mundo ou a fazer uma gracinha parecida, você fica na sua e continua a dizer que o homem é burro, né??? O que é que se há-de fazer???
Sem imagem de perfil

De fvaz a 22.05.2006 às 13:22

E o que dizem os seus amigos brasileiros do modo como no FCP Diego foi encostado?

Não lhe dizem que é um dos maiores talentos do Brasil? Serão Adriaanse e PC futebolisticamnte burros? Não se incomodou com isso?

E não me diga que é por ser indisciplinado. Porque essé um dos argumentos de Scolari para não chamar Quaresma ( ele viu Quaresma insultar o treinador dpois de agredir um adversário). O outro é que Quaresma pela selecção, sempre que chamado jogou mal (como Simão). E que nos grande jogos tem tendência a desaparecer (o que fez ele de memorável contra Sporting, Benfica, Inter, Rangers, Artmedia), tal como Simão ( este ano apareceu em Mancehster e Liverpool).

PS1: As meninas que lhe tiram o lugar são o Figo e o Ronaldo? O Boa Morte também é menina?

PS2: Scolari não é burro, embora seja mula. Teimosa, e que não cede a pressões. Nem às daqueles que estavamhabituados a sugerir treinadores à FPF (M. José diz que foi PC que o impediu de ser seleccionador; PC confirma ao admitir que apoiou a contratação de Scolari), a sugerir convocatórias e dispensas da selecção, em vésperas de jogos europeus importantes.Pensoeu de que
Sem imagem de perfil

De Milton a 21.05.2006 às 02:30

Espero não te irritar muito, mas apenas gostaria de dizer que acredito que a crítica às convocações sejam um gênero de crítica, digamos, menor...

O principal problema a ser resolvido em qualquer time é sua tática e, principalmente, sua dinâmica de jogo. Muitas vezes discordamos de convocações simplesmente porque desconhecemos as intenções dos técnicos. Aí, pode cair tanto o Quaresma quanto ser convocado o Ricardinho ou o Cafu reserva do Milan ou o Roberto Carlos caindo aos pedaços do Real.

Li a discussão de vocês e o que tenho a dizer é que ela é mal colocada. Não adianta indignar-se porque o maravilhoso Quaresma - deve tratar-se de um craque - não foi escolhido, mas analisar o significado da presença de quem o substituiu. Aliás, é o que os técnicos adversários devem estar fazendo, se forem espertos.

Conheço o Felipão desde que ele era um violento zagueiro do Caxias. Ouvi milhares de entrevistas suas e sei ele percorre uma linha bastante coerente, mas que não pode ser explicitada por motivos de estratégia. Quando o conheci pessoalmente, soube que há uma linha coerente, um projeto que rege inclusive sua carreira e aposentadoria.

O cara é um vencedor e, se Portugal fizer uma das melhores Copas de sua história, os comentaristas (os eternos invictos) vão esquecer de Quaresma e das "teimosias". Se for das piores, os mesmo comentaristas dirão: "Eu não falei?

Afinal, os comentaristas nunca perdem.
Sem imagem de perfil

De Milton a 21.05.2006 às 02:05

Ah, o futebol... É a mais importante das coisas desimportantes e é complicadíssimo chegar a algum lugar numa discussão...
Sem imagem de perfil

De Martha Nader a 20.05.2006 às 18:49

se "ser gaúcho" é uma qualidade, há quem considere que a alcunha de "jumento", aplicada com um sentido malicioso (lembrar da anatomia do animal) também seja uma qualidade - foi essa a minha observação, e apenas jocosa, pois no Brasil diríamos antes burro, imbecil ou idiota.
Quanto ao Chico escrever "veado" (pergunta), ele escreve assim mesmo ou o reportam dessa forma após alguma entrevista?
Sem imagem de perfil

De Francisco J. V. a 20.05.2006 às 18:11

Caros Pedro Oliveira e Martha: ok quanto ao «viado» de «transviado»; Bueno escreve «veado» e Chico Buarque também. Mas admito. Martha: ser gaúcho é uma qualidade (estou trauteando «Querência Amada», de Teixeirinha...).

Quanto ao resto: a crítica a Scolari não é uma «profissão de fé Anti-Scolari». Não pedirei aos deuses que ele seja derrotado. Mas a mistura de fé com «psicologia de balneário» é que me parece grave. E insisto, sim: Scolari perdeu contra a Grécia nas duas vezes em que jogou da mesma maneira. E voltou a dar sinais de que só sabe jogar assim. Só que, este ano, está à solta. É isso que eu temo.

Para os que julgam que as minhas críticas têm a ver com a não convocação de jogadores do FC Porto, lamento desiludi-los. Não tem nada a ver. Os jogadores do Porto convocáveis este ano seriam, além de Quaresma, Pepe, Lucho, Paulo Assunção, Helton e Adriano. Portanto, já se vê. Sem ressentimentos.
Sem imagem de perfil

De Martha Nader a 20.05.2006 às 16:49

na verdade, de "transviado" - mas de algum modo é sim com "i".
Também confirmando que "jumento gaúcho" por aqui também pode ter um significado mais malicioso.
Sem imagem de perfil

De alcofa de aparelho a 20.05.2006 às 12:25

Tenho cada vez menos paciência para o homem. É uma prima-dona que tem um chilique à primeira crítica que lhe fazem (ainda se tivesse mau feitio como o Mourinho até tinha uma certa piada). Está sempre a fazer-se de vítima e a queixar-se (e nisso parece mais português do que brasileiro). No fim disto tudo o que é que sobra? O costume: se ganhar é um herói, se perder é uma besta. Não vai haver novidades, portanto.
Sem imagem de perfil

De pedro oliveira a 19.05.2006 às 23:02

«Scolari não gosta de futebol-arte (que é coisa de veado, como se sabe)»

Francisco, "veado" deriva, é abreviatura de -desviado- salvo melhor opinião, dever-se-á escrever: "viado".

[a confirmar junto da comunidade brasileira]
Sem imagem de perfil

De CAA a 19.05.2006 às 18:27

Muitíssimo bem.

Comentar post


Pág. 1/3




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.