Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



...

por FJV, em 22.01.06
||| Segunda-feira, 13.
Os que durante um mês e meio anunciaram a tragédia, o desastre, a catástrofe, o golpe de estado, miséria no lar, sangue na estrada, reviravoltas e tristezas, vão agora tirar o cavalinho da chuva e fazer marcha-atrás, como se não tivesse acontecido nada. Como se esperava. Mas há uma vantagem no nosso tempo -- tudo isso está registado. Não conseguirão esconder que transformaram a campanha eleitoral numa guerra de carácter, pessoal, sem «fair-play democrático» (a expressão é de Soares ao reconhecer a derrota), tentando ganhar pelo medo, pela queixinha ignóbil e pela arrogância. Amanhã começará a tentativa de desvalorizar a vitória de Cavaco e de esquecer o que estava em causa nestas eleições: mudar o ciclo político, mostrar que a Presidência não é património de ninguém, permitir que os herdeiros do PREC façam parte da nossa história mas não a condicionem nem viciem o jogo ou o debate. Durante um mês anunciaram a tragédia e ameaçaram exilar-se caso Cavaco ganhasse. Cavaco ganhou, felizmente. A vida regressa e os combates são outros. Podem encolher o dedinho autoritário, reaccionário. Já ninguém tem medo deles.

Adenda: esta é uma reacção inesperada, de contabilista que tenta apenas justificar perdas e danos. Não esperava isso do A. B.

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Sem imagem de perfil

De António Viriato a 23.01.2006 às 01:53

Bem observado. Vai custar-lhes a engolir durante algum tempo, mas depois passa-lhes. Como sabemos, têm um longo currículo, a pele córnea e são muito versados em adaptações, malabarismos verbais e outras subtilezas dialécticas, ainda que, às vezes, lhes escapem umas pérolas, como aquela de a Direita, a marafada, se ter apoderado da Presidência e dos enormes perigos, escondidos, todavia, que estarão para vir, por causa do povo, distraído, subitamente, ter votado mal, etc., e tal, como ainda mais lhes anotaremos... Nunca tal se havia visto nos últimos trinta anos, Senhores, a Direita, por antonomásia, a reaccionária, a estúpida, a vende-pátrias, tomando conta de Belém, quando havia tantas coroadas cabeças do anti-fascismo disponíveis para o efeito... Que insensato e ingrato o povo, por vezes, se revela...

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.