Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Tango.

por FJV, em 11.12.19

O dia 11 de dezembro é assinalado, na Argentina, como o Dia do Tango – é o dia dos aniversários de Carlos Gardel e de Julio de Caro, expoentes do tango-canção, contemporâneos (há muitas dúvidas sobre o local de nascimento de Gardel, se no Uruguai, se em França – algures entre 1893 e 1897, mas De Caro é absolutamente de Buenos Aires, porteño de 1899), os dois com infâncias pobres e adolescência em bairros populares. A voz e a figura de Gardel (que morreu num acidente aéreo, em 1935) emprestaram ao tango um sentimentalismo melodioso e refinado, de salão, da mesma forma que De Caro lhe trouxe a dimensão orquestral, de boa sociedade. No entanto, o tango, que hoje se celebra em Buenos Aires, nasceu entre faquistas e marinheiros, noctívagos, desesperados, mulheres perigosas e homens sem redenção. Jorge Luis Borges escreveu um livro sobre o género – ele gostava desse tom sombrio do tango, tocado e cantado nos bairros fora da lei, celebrando o amor e a morte. Seja como for, eu comovo-me ao ouvir Mi Buenos Aires querido e El día que me quieras. E hoje é, portanto, o Dia do Tango.

Da coluna diária do CM.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.