Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os Óscares são uma seca vigiada por tolos, ou de como Hollywood é hoje uma seca bem pior e cheia de coisas parvinhas.

por FJV, em 27.02.19

Dando-se o caso de – como qualquer pessoa normal e na posse de parte das suas faculdades – ter passado a noite de domingo a dormir, foi com grande espírito de sacrifício e de missão que vi, em gravação, parte da “cerimónia da entrega dos Óscares”. Foi muito penoso, e não me refiro aos trailers dos filmes – a única parte mais ou menos interessante da coisa. Atores chatos (com poucas exceções todos pareceram largamente patetas) e atrizes chatas peroraram ao longo de duas horas, vestiram coisas inenarráveis e deram gritinhos histéricos. O momento mais deprimente da noite (o celebrado dueto entre Lady Gaga e Bradley Cooper) alternou com sugestões, alusões e confusões acerca dos EUA, sexo e outros assuntos importantes. Toda a gente estava muito tensa, com medo de dizer piadas. Os comentadores, muito ilustrados, gemiam observações sobre rabos de palha de produtores e realizadores. Para cúmulo, aquela mistela não tinha apresentador (Billy Crystal devia ter sido entronizado como mordomo geral e a título vitalício) e toda a gente pareceu contagiar-se de inanidades parvinhas. Uma seca.

Da coluna diária do CM.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.