Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



As novas rotas da seda.

por FJV, em 10.01.19

O novo livro de Bruno Maçães, Belt and Road, A Chinese World Order, acabado de publicar em Inglaterra, é um prodígio de informação e de inteligência. Mostra como a China tenciona refazer a economia mundial e as relações culturais através de uma rede de comunicações, influências e ocupação do espaço. A ideia de “transporte” é múltipla, reconstruindo as rotas que há séculos fizeram da seda e da porcelana instrumentos do poderio económico chinês. É esse também o tema do recente livro do historiador Peter Frankopan, The New Silk Roads (já tinha escrito As Rotas da Seda, Relógio d’Água) – onde os caminhos de antigamente levavam a Roma, levam agora a Pequim, que tenta fazer amigos em todo o lado, ao contrário dos EUA (um país cada vez mais isolado). Para Frankopan, este será um “século asiático” (tese de Maçães, em ‘O Despertar da Eurásia’, já publicado pela Temas e Debates) – e cético em relação às virtudes da democracia. Entre nós, o pobre racismo anti-chinês impede-nos de apreciar o nascimento de um mundo novo, perigoso e desconhecido.

Da coluna diária do CM.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.