Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por FJV, em 06.08.07
||| Diante de Lisboa.
Uma ilha no Tejo está à venda.
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 05.08.07
||| Chegou a Folha.












Sim, é um dos melhores jornais. A Folha de São Paulo está, finalmente, disponível nos melhores quiosques portugueses (aqui ao lado de casa, por exemplo). Não é a edição integral brasileira; trata-se de uma impressão em facsímile, totalmente a preto e branco, da edição das 22h00 de São Paulo e, atenção!, está à venda no próprio dia a meio da manhã. Infelizmente não traz os suplementos de sexta e de sábado, mas dá para matar saudades e, vocês sabem, ler notícias do Brasil directamente da fonte. Em papel.
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

...

por FJV, em 05.08.07
||| Certíssimo.
Cristina Ferreira de Almeida sobre Cavaco, absolutamente no alvo. Apenas acrescentaria a «quando era primeiro ministro», o pormenor, nada menosprezável, «ou na campanha eleitoral para a Presidência».
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 05.08.07
||| A indústria mais estúpida do mundo.
Sempre me pareceu duvidosa a legislação sobre a obrigatoriedade de as rádios passarem uma certa percentagem de música portuguesa. Independentemente de haver uma rádio pública, que teria esse género de obrigações, imagine-se se o Estado decreta que as livrarias têm de vender uma certa percentagem de ficção nacional ou de sonetos em português (aliás, é matéria para nos interrogarmos um dia destes, tal vai a coisa...). Quando a ASAE assaltou sites nacionais de partilha de ficheiros, tive dúvidas sobre o assunto, se bem que não se deve dar muito crédito a quem é conhecido como «a brigada da bola-de-berlim». Este post do Pedro Sales sobre «a indústria mais estúpida do mundo» obriga-nos a pensar um pouco mais sobre o caso. E aplaudo.
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 05.08.07
||| Mar. Açores.











Este assunto fascinou-me durante algum tempo, enquanto escrevia um livro onde tratei do assunto – o fundo do mar dos Açores. Infelizmente, alguns dos blogs que falavam do assunto já desapareceram ou eu perdi-lhes o rasto. Durante essa pesquisa conheci um extraordinário investigador e leitor de Darwin – dedicava-se ao estudo dos fósseis, dos moluscos. Foi a primeira vez que ouvi a palavra malacology, bem como elobiidae, quando o que me interessava, na altura, era a existência de um peixe que ninguém tinha fotografado (e que, no livro, seria motivo para dois crimes).
Neste caso, fiquei com inveja ao ler a notícia, de Maio («uma equipa de investigadores portugueses vai estudar o fundo do mar dos Açores, no âmbito da proposta de extensão da soberania náutica além das 200 milhas náuticas»). A investigação iria centrar-se em São Miguel, São Jorge e Terceira, e pior ainda seria uma investigação sobre vulcanologia.
Finalmente, parte dessa investigação está pronta: «No novo pedacinho de Portugal, para os lados dos Açores, existem fontes de água quente, a 2300 metros de profundidade, onde a luz do sol nunca chega.»
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 03.08.07
||| O Cantinho do Hooligan. Milhões.
O Ricardo diz que o plantel do Sporting nunca está fechado porque existem ainda dois milhões de euros para gastar. Boas palavras. Ah, Ricardo, ainda bem que estás a viajar por terras de Vimioso, e não tens tempo de ouvir as magníficas promessas que incendiarão as multidões que não compram t-shirts, nem mesmo em cor-de-rosa.
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 03.08.07
||| Populismo.
O Paulo Gorjão e o Pedro Correia discutem se Marques Mendes pode ou não flirtar com o populismo. Ambos garantem que não pode, no sentido de que não deve. O Pedro acha que Mendes foi à Madeira por «calculismo político» e deve ser castigado pela ética, o Paulo tem alguma tolerância «tendo em conta a conjuntura», que irá até 28 de Setembro. Em matéria de «realismo político», portanto, dá-se uma desculpa, como se ganhar a presidência do PSD fosse uma espécie de festival da sardinha. O que conta, portanto, agora e noutros momentos cruciais, são coisas como eficácia, rendibilidade, multiplicação dos pães, milagre das rosas, Emanuel a cantar no palco, concelhias arrebanhadas em camionetas, quotas pagas no multibanco e armamento contabilizado nos corredores. Os senadores estão na sala-de-espera porque até 2011 (os ciclos, os ciclos...) têm de adoptar firmeza e fineza da língua. É o negócio que está em causa. A vidinha é muito populista, amigos.
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 03.08.07
||| Holden.
Para quem acha que a engrenagem africana não começou com os acordos de Alvor e com a pressa com que os «europeístas» se safaram dos mosquitos e da malária, Holden Roberto morreu e pronto. Mas convém, passados tantos anos, dizer coisas aparentemente evidentes como as que repete hoje Ferreira Fernandes no DN. É certo que se trata de um festival de oportunidades perdidas. Já passaram 30 anos sobre as independências; é tempo suficiente para multiplicar chacinas, interpretações e documentos entretanto «desaparecidos». Daqui a 30 anos falaremos de outra maneira.
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 02.08.07
||| O sr. Inspector.
O inspector Jaime Ramos regressa à vida na Visão desta semana. Está no Algarve a investigar um crime.
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

...

por FJV, em 02.08.07
||| O PSD enquanto sala-de-espera. Mais uma pergunta.
Dado que os episódios narrativos no PSD se sucedem com a lentidão habitual da época, acho que estamos em condições de os tratar como parte de um enredo de suspense. Portanto, quer «o culpado» quer a «vítima» sejam Marques Mendes ou L. F. Meneses, é legítimo que façamos a seguinte pergunta: «Qui bono?» Quem vai beneficiar?
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 02.08.07
||| Ficção.
Eu também não vejo telenovelas portuguesas. E, às vezes, também me espanta que a televisão transmita três telenovelas de seguida, ainda por cima portuguesas, com actrizes todas iguais a dizerem todas as mesmas inanidades e actores pós-adolescentes a fingirem que têm dois neurónios não emigrados. Mesmo assim acho muito significativa a frase de José Medeiros Ferreira: «A ficção nacional está a tomar conta do país!»
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 02.08.07
||| Considerações gerais de estratégia.
«Keep your friends close, but your enemies closer.» [Conselho que provavelmente D. Vito teria dado ao filho Michael.]
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 01.08.07
||| Páginas tantas.






Durante o mês de Agosto, diariamente na Antena Um, o Páginas Tantas fala de livros «para ler no Verão». Ainda não está em podcast, mas pode ser escutado às 04h20, 16h47 e 21h45. A lista? Já passaram Moby Dick (H. Melville), Mau Tempo no Canal (V. Nemésio) e A Mulher de Trinta Anos (H. Balzac). Amanhã é A Brasileira de Prazins (Camilo Castelo Branco) e, na sexta, o Sermão da Sexagésima (António Vieira). A próxima semana começa com Peregrinação (F. Mendes Pinto). Como se vê, livros de Verão. Emissão online da Antena Um, aqui.
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

...

por FJV, em 01.08.07
||| Vão pentear macacos.
Amuse-bouche. Chamam-lhes amuse-bouche. Qualquer dia, numa tasquinha de Campo de Ourique, o empregado de mesa avança e, depois de recitar o costume («favas, cozido, sardinhas, secretos e dourada na grelha, cabidela e jardineira...»), é bem capaz de perguntar: «E uns amuse-bouche?» Tudo é amuse-bouche com ice wine canadiano. Vocês são capazes de traduzir a expressão «vão pentear macacos», não é?
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 01.08.07
||| Dúvidas benignas, 4.
A propósito da onda de computadores que vai encher as nossas escolas e das dúvidas benignas que aqui se levantaram, era bom que nos interrogássemos sobre a tabuada, por exemplo. E quem diz tabuada tem de dizer, também, calculadoras. Carlos Fiolhais tem uma proposta, a propósito da «utilização massiva de calculadoras no primeiro ano do ensino básico». Simples.
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 01.08.07
||| Lula não gosta de vaias. Ele ia para uma festa.
Momento Campo Grande: «O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reagiu hoje, em Campo Grande, a um protesto de “meia dúzia de meninos gritando fora [Lula]” e disse que “as pessoas deste país precisam aprender a não brincar com a democracia”.»
Momento Cuiabá: «Eu acho que Deus, quando fez a gente, ele nos fez perfeitos. Temos duas orelhas, uma para escutar vaias e outra para escutar aplausos. Isso não incomoda, sobretudo se os que estão vaiando são os que mais deveriam estar aplaudindo.»
Momento Pan-Americanos: «A vaia e o aplauso são dois momentos de reação do ser humano. A única coisa que eu, particularmente, fico triste é que eu fui preparado para uma festa. É como se eu fosse convidado para o aniversário de um amigo meu, chegasse lá e encontrasse um grupo de pessoas que não queria a minha presença lá. Eu tenho certeza de que não é esse o pensamento do Rio de Janeiro.»
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 01.08.07
||| À atenção das autoridades, 3.
Já há resultados, a propósito deste post anterior, como informa o leitor António Dias. A notícia está aqui. Ver também esta nota no blog de Paulo Vilela.
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 5/5




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.