Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O medo sueco.

por FJV, em 28.12.13

A arte ofende? Muitas vezes. Significa isso que é legítima a ação da censura para que os ofendidos deixem de se sentir ofendidos? Em Março de 2008, o Metro de Londres proibiu a pintura de uma mulher nua e seráfica, da autoria de Lucas Cranach (1472-1553) com medo de ofender os passageiros multiculturais que andavam nas suas carruagens. Por que o fizeram? Por medo que alguém achasse blasfema a pintura que Cranach compôs há quinhentos anos e que a Royal Academy exibia na época. Agora, o parlamento sueco retirou da sua sala de jantar uma pintura barroca, do século XVII, onde se divisavam uns discretos e alvíssimos seios. Por motivos, digamos, morais? Não. Porque “os muçulmanos” e “as feministas” se sentiriam ofendidos com um suavíssimo e celestial busto desnudado. O medo instalou-se definitivamente. Tudo é pode ser uma ofensa. Há uma lista em aberto para destruir a inocência do nosso mundo.

[Da coluna do Correio da Manhã.]

Autoria e outros dados (tags, etc)



Ligações diretas

Os livros
No Twitter
Quetzal Editores
Crónicas impressas
Blog O Mar em Casablanca


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.