Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



CBT, depressão.

por FJV, em 01.07.13

Depressão, ansiedade social e desordem pós-traumática. O diagnóstico está muito na moda, sobretudo na geração que agora encara os quarenta ou, creio, os cinquenta. Em Inglaterra e nos EUA, a CBT está muito bem cotada – significa “terapia cognitiva comportamental” e é relativamente cara. Mas os gurus da CBT descobriram que os filósofos gregos podem salvar-nos de forma mais eficaz. Sobretudo os estóicos, por exemplo: o que nos estraga a vida não são as coisas, mas a nossa opinião sobre elas (já vem no ‘Encheiridion’ de Epicteto, século II). Mais: tal como os estóicos da Grécia antiga, Jules Evans, o autor de Philosophy for Life, lembra que temos pouco controle sobre a nossa vida. Que há coisas que podemos controlar e explicar, mas a maior parte está para além da nossa vontade; que toda a adversidade é um treino – e que é bom contemplar a beleza do mundo. Os antigos, imagine-se, já sabiam.

[Da coluna do Correio da Manhã.]


 P.S. - Para distraídos, e por falar de gregos, leiam Educação para a Morte (Bertrand) e Amor e Ódio (Quetzal), de Filipe Nunes Vicente.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.