Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



10 de Junho.

por FJV, em 10.06.11

As tarefas. António Barreto sobre as coisas simples: «As democracias, em geral, não são derrotadas, destroem-se a si próprias. […] Que sejam capazes, como não o foram até agora, de dialogar e discutir entre si e de informar a população com verdade.»

E isto: «Os portugueses merecem ser tratados como cidadãos livres, não apenas como contribuintes inesgotáveis ou eleitores resignados.»

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Inês Pedrosa a 11.06.2011 às 04:32

Ouvi com cândido espanto esse discurso que, basicamente, consistiu em dizer que os políticos são uma gentalha sem moral nem princípios nem educação. É que eu ia jurar que, antes de se transformar no Solene Oráculo dos Erros Passados, aquele cavalheiro também tinha sido político. A minha cabeça tem esse pequeno problema: excesso de memória. E a idade também não ajuda, pois não.
Imagem de perfil

De FJV a 11.06.2011 às 16:23

Bom, não me pareceu isso.

Comentar post



Ligações diretas

Os livros
No Twitter
Quetzal Editores
Crónicas impressas
Blog O Mar em Casablanca


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.