Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Processos.

por FJV, em 10.06.11

O processo de Cavaco Silva contra Miguel Pinheiro assenta num equívoco que qualquer linguista pode esclarecer. E que qualquer político teria o dever de contextualizar. Além do mais, depois dos «anos Sócrates» e dos sucessivos processos que o ex-primeiro-ministro manteve contra jornalistas (perdendo-os todos e ainda a procissão vai no adro), não é sensato usar dez linhas da Sábado como exemplo. O mal está feito, o que é uma pena.

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro Silva a 10.06.2011 às 14:58

e então? não cai o carmo e a trindade?
Imagem de perfil

De FJV a 10.06.2011 às 15:45

Por mim, cai. É um erro grave.
Sem imagem de perfil

De Fernando Lopes a 10.06.2011 às 18:32

O que me entristece, é que pessoas da envergadura de FJV ou VGM persistam em apoiar este molusco.
Parto do princípio que são pessoas bem intencionadas, intelectualmente capazes, mas péssimos avaliadores de carácter. Aliás bastaria ouvir o discurso de vitória para avaliar o revanchismo do personagem.
Deixo aqui uma reflexão, de autor que desconheço, mas que caracteriza na perfeição o professor Silva.

" Cavaco FOI o presidente de todos os portugueses menos um: eu. Responsável por desbaratar os milhões das esmolas de Bruxelas é um homem que só pensa na sua pessoa e sempre se esteve a lixar para Portugal e os portugueses. POLITICAMENTE é um molusco invertebrado sem coragem para opções claras, acções atempadas, coragem evidente.

Nunca sabe de nada, nunca viu, nunca lhe contaram. Politiqueiro boliqueirense de vistas curtas, ideias nulas, vazio intelectual, maneiras vergonhosas em público comendo de boca aberta e falando ao mesmo tempo. Confesso com desgosto que este casal de videirinhos deslumbrados me envergonha como português. Vai ser reeleito porque o povo adora caras de pau. Salazar e Eanes. A desgraça lusa vai continuar. Mas irei votar."

Votei em branco.
Sem imagem de perfil

De Núncio a 12.06.2011 às 16:42

Tenho dúvidas que o jornalista seja merecedor de perseguição criminal, mas acho que o PR é credor de um pedido de desculpa. A comparação é infeliz e deselegante.
Sem imagem de perfil

De João Sequeira a 20.06.2011 às 22:16

Este episódio é bem revelador da pequenez de espírito da criatura. Se o PR processa um jornalista por ter dito uma coisa tão inócua, sempre gostava de saber o que fará ao autor deste comentário (http://www.viriatoteles.net/pt/a-coisa)...

Comentar post



Ligações diretas

Os livros
No Twitter
Quetzal Editores
Crónicas impressas
Blog O Mar em Casablanca


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.