Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



As maravilhas.

por FJV, em 07.05.11

Naturalmente, a alheira.

Autoria e outros dados (tags, etc)


16 comentários

Sem imagem de perfil

De André a 07.05.2011 às 14:00

Na sertã quente, três furinhos de cada lado na pele, para que fique estaladiça. Aquele crocante inicial da alheira bem feita, é uma autêntica abertura sinfónica para o que se segue. E com grelos cozidos, bem tenrinhos e batata da terra, claro.

Não esse assassinato culinário, tantas vezes repetido em Lisboa, coroado de oleosas batatas fritas. Não entendo como se rebenta a pele do manjar e se afoga a pobre alheira em infames fulas.
Sem imagem de perfil

De Carlos Azevedo a 09.05.2011 às 23:31

Também eu gosto dela assim, André, mas no Porto é tal e qual como em Lisboa; e, por vezes, ainda lhe acrescentam um ovo estrelado.
Sem imagem de perfil

De AMCD a 07.05.2011 às 16:46

São muitas calorias. A mim, quem me tira as amêijoas à Bulhão Pato, tira-me tudo.
Sem imagem de perfil

De henedina a 08.05.2011 às 00:14

Naturalmente e até lhe dá um votos...
E bacalhau a Braga (uma receita sem glúten).
Sem imagem de perfil

De pepe a 08.05.2011 às 14:57

Falando sério:tem alguma credibilidade um concurso do género que deixa de fora os pratos típicos do Alto-Minho (como os rojões e arrozes de cabidela), ou a Lampreia (em qualquer das suas epifanias), ou uma cataplana...?
Sem imagem de perfil

De Maria Helena a 08.05.2011 às 22:51

É maravilhoso haver um produto gastronómico que foi inventado para ajudar a salvar vidas estar agora na "lista das Maravilhas".
Aliás, não sei do que mais gosto: se das iguarias, se das histórias que elas deixam saborear.
Mas esta das alheiras é comovente, mesmo.
Quer tenhamos ligação a Trás-os-Montes ou não.
Sem imagem de perfil

De scriabin a 10.05.2011 às 14:07

Cada comida tem a sua história. Veja a chanfana, por exemplo, comida de gente pobre da região serrana da beira litoral. Reza a lenda (a que eu conheço) que no século XIX por lá passaram as tropas do Napoleão que envenenaram as nascentes. A única solução para aquelas gentes foi cozinhar as cabras velhas (a carne que podiam aproveitar para comer...) em vinho. Eu sou suspeito, mas acho a chanfana a mais genial invenção da cozinha portuguesa ;)
Sem imagem de perfil

De Maria Helena a 12.05.2011 às 21:43

Até na gastronomia, cenários de enorme crueldade dão origem a lendas, tradições, aromas e sabores deliciosos.
Acho tão romântico estes detalhes que, afinal, são formas de não serem esquecidas tantas pessoas anónimas.
Sem imagem de perfil

De Rititi a 09.05.2011 às 13:25

Açordinha alentejana, sem dúvida. Com figos e bacalhau. Sobra o resto.
Sem imagem de perfil

De Carlos Azevedo a 09.05.2011 às 23:56

Tripas à moda do Porto, evidentemente.
Sem imagem de perfil

De sofia a 10.05.2011 às 04:20

essas batatinhas dão cá uma fome a quem vai a meio de uma directa...
Sem imagem de perfil

De Nuno Morna a 12.05.2011 às 18:42

Alheira. Sem dúvida. A primeira coisa que comi quando saí do IPO na 2ª feira. A alheira. Só para ver se estava tudo na mesma. Paladar e macaquinhos na cabeça e assim...
Sem imagem de perfil

De henedina a 15.05.2011 às 23:57

Sem macaquinhos na cabeça e mantenha o paladar Nuno.
Sem imagem de perfil

De candida a 16.05.2011 às 03:01



Alheira, ameijoas a bulhAo pato, sardinha assadA e tripas a modA do porto. Como sobremesA, leitao e pastel de belem.

Comentar post


Pág. 1/2




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.