Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Tiros no pé.

por FJV, em 21.04.11

Quem se apresenta a jogo com disposição de ganhar, e num pais em estado de negação, capaz de tudo para evitar olhar-se ao espelho, fazer contas, aceitar a realidade, enfrentar os dias difícieis, não pode oferecer-se o luxo de dar tiros no pé. As tropas em silêncio, seria melhor. Protestar baixinho, fazer queixinhas «do mal que nos faz a imprensa» é má estratégia; já se sabia que cada deslize seria sublinhado, ampliado e transformado em grande notícia da temporada. Todas as crises arrastam um coro de tragédia; os seus intérpretes são os cínicos de serviço, que preferem viver com o inimigo a aceitar a responsabilidade de escolher dignamente. O país vive embalado por esse cinismo. Os tiros no pé são um alimento fatal e incendiário.

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Sem imagem de perfil

De André Carvalho a 21.04.2011 às 19:43

Caro Francisco, o que diz é verdade, mas uma sondagem mais recente continua a dar o PSD à frente das intenções de voto.

http://aeiou.expresso.pt/sondagem-psd-perde-folego=f644886
Sem imagem de perfil

De henedina a 21.04.2011 às 22:33

Um dos tiros no pé do PSD/PPC tentou emenda-lo, rapidamente e bem no vídeo.
Mas o PSD continua a ser o seu pior inimigo (inimigo do PSD não do PPC).
Sem imagem de perfil

De Monchique a 22.04.2011 às 19:55

Meu Caro aprendam a dizer que é uma vergonha que um gatuno de gravadores já incriminado por atentado à liberdade de imprensa seja candidato a deputado. Não tenham medo de dizer que o expresso com os seus títulos - FMI nunca,; foi ao almoço que sócrates e teixeira de santos acordaram a vinda do fmi etc.etc, - está feito com o ps. Falem verdade, com verdade, sem medo nem tibieza.
Sem imagem de perfil

De PP a 23.04.2011 às 09:56

Agrada-me a sua capacidade de análise aos erros próprios. É mais fácil tentar encontrar culpados exteriores para tudo e muitas vezes, deixamos a responsabilidade própria para 2.º, 3.º ou 4.º plano. Os mauzões da comunicação social, sócrates-o mauzão são muitas vezes as vitimas.

Ficarei triste e preocupado se a generalidade dos actuais governantes o continuar a ser. Não por grande parte deles, mas pelo líder a que obedecem e têm que seguir, caso contrário serão saneados.

Mas se não houver grande capacidade de passar uma mensagem clara e transparente, deixando os jogos de poder de lado (como a famosa reunião/telefonema que sofreu metamorfoses de grande intensidade) penso que a alternativa será mais do mesmo.

Sócrates tem o mérito de ser um excelente comunicador, o que aliado a uma grande capacidade de vitimização e à preferência dos portugueses pelos mártires, como aparenta Sócrates ser, aumenta grandemente as probabilidades de voltar a ser o nosso primeiro.
Não só por poder ser o candidato do partido mais votado, mas por todas as contas de somar passíveis de ser feitas com os restantes partidos.

Cumprimentos e Boa Páscoa
Sem imagem de perfil

De VSC a 23.04.2011 às 16:31

O país nao está em negação. O país está no seu estado natural. O único problema é esse: termo-nos esquecido que somos os cafres da Europa. Se tivermos isso em conta, dá tudo certo.
Sem imagem de perfil

De Paulo Guinote a 24.04.2011 às 19:30

Mas este post, mesmo se em versão soft, não acaba por também ser uma queixa?
Sem imagem de perfil

De Telmo do BB a 24.04.2011 às 20:10

O maior tiro no pé é quando o PPC e amigos começam a defender Parcerias Público Privadas para a Saúde e a Educação sabendo nós que isso é o maior sorvedouro da dívida actual Portuguesa.

O que mais incomoda é que se aponta ao sector público a culpa por custos que são facturados principalmente pelos privados.

E isto não me incomoda por qualquer preconceito ideológico, mas sim porque se tem mentido sem pudor acerca disto e, pior, acha-se que se melhorarão as coisas alargando as PPP a sectores como a Saúde e a Educação, onde a gestão que dizem amadora das escolas e hospitais é um primor por comparação com a criatividade que nos tem afundado com as negociatas público-privadas.
Sem imagem de perfil

De daniel tecelao a 24.04.2011 às 22:33

Registo,preferem viver com o inimigo a aceitar a responsabilidade de escolher dignamente,a liberdade de pensamento,digo eu.
Sem imagem de perfil

De Núncio a 25.04.2011 às 17:39

Os portugueses, e os jornalistas e comentadores e agentes de notícias são portugueses, têm no gene o respeitinho covarde pela autoridade, a admiração invejosa das elites, o cumprimento manso das regras, o conformismo pelo seu fado...
Para quê mudar?

Comentar post



Ligações diretas

Os livros
No Twitter
Quetzal Editores
Crónicas impressas
Blog O Mar em Casablanca


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.