Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Três perguntas.

por FJV, em 26.03.11

1. Podemos ter acesso aos números verdadeiros, aos números da dívida, aos gráficos da evolução da dívida e das execuções orçamentais, ao excel da despesa pública, aos números do endividamento por causa das PPP – enfim, às contas públicas? Podemos saber quanto se deve, quanto se gasta, quanto os portugueses pagam de impostos, quanto dos seus impostos é aplicado e onde (educação, saúde, justiça, segurança – e empresas públicas, obras públicas, institutos & observatórios, comunicação e mordomias)?

2. Podem esses dados ser reunidos por uma entidade independente, fiável, «certificada»?

3. Se a resposta for negativa, podemos saber porquê?

Autoria e outros dados (tags, etc)


20 comentários

Sem imagem de perfil

De Adir Tavares a 26.03.2011 às 13:01

FT: Portugal teria a ganhar se virasse província do Brasil (Brasil Econômico - Por Diário Económico (Portugal) - 25/03/11 18:27 )

Colunista do Financial Times lança uma proposta provocadora para resolver a crise de dívida: que Portugal seja anexado pelo Brasil.

A imprensa britânica não poupa na ironia para apontar saídas para a crise de dívida que Portugal atravessa. A equipa de colunistas do Lex do Financial Times diz que Portugal poderia se tornar uma província do Brasil.

"Aqui vai uma maneira ‘out-of-the-box' para lidar com o problema: anexação pelo Brasil (uma década de 4% de crescimento anual do PIB, muito mais elevado recentemente). Portugal seria uma grande província, mas longe de ser dominante: 5% da população e 10% do PIB".

E falam das vantagens, apesar da perda de ‘status'.

"A antiga colônia tem algo a oferecer, mesmo para além da diminuição dos ‘spreads' de crédito e, proporcionalmente, déficits em contas correntes governamentais muito mais baixos. O Brasil é um dos BRIC, o centro emergente do poder mundial. Isto soa melhor do que uma cansada e velha União Europeia", escreve o FT, numa alusão aos avanços e recuos do Velho Continente em lidar com a crise de dívida soberana.

Além disso referem que a UE considera Portugal problemático: "Sem governo, elevada resistência à austeridade e crônico desempenho econômico".

http://www.brasileconomico.com.br/noticias/ft-portugal-teria-a-ganhar-se-virasse-provincia-do-brasil_99746.html

Comentar post



Ligações diretas

Os livros
No Twitter
Quetzal Editores
Crónicas impressas
Blog O Mar em Casablanca


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.