Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Vidas.

por FJV, em 17.02.11

A ideia de que “a juventude é que é”, que “a juventude tem sempre razão”, que “é preciso investir na juventude”, entre outras anomalias herdadas dos anos 70, criou um mundo de monstrinhos egoístas e salafrários – e manda-nos esconder os velhos, ou porque têm rugas, ou porque não fazem aeróbica, ou porque são um incómodo e fazem xixi na cama. É preciso afastá-los da vista. Depois de um ou dois dramas mais macabros, a atenção das pessoas regressa aos seus velhos, que o Estado, muito amável, trata por “idosos”. Uma sociedade que não gosta dos seus velhos, que não os protege, que não os salva da doença, que não os prepara para a velhice — não merece a sua sabedoria nem a sua melancolia. Favorece o medo e a angústia diante do futuro. E autoriza todas as formas de egoísmo.

[Na coluna do Correio da Manhã]

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De henedina a 18.02.2011 às 01:29

"não merece a sua sabedoria"
Sem imagem de perfil

De jorge manuel brasil mesquita a 18.02.2011 às 12:56

Todos o que não são velhos - palavra que gosto, particularmente, de usar, porque sou um deles - esquecem-se, porque a fragilidade do tempo assim os modela, que um dia serão, tão ou mais velhos, do que são aqueles por quem agora exprimem a mais das desvalidas penas artificiais que lhes inundam os rostos e as palavras que escrevem em nome de falsos sacrilégios. Todos os dias se assiste a monólogos dialogados destes em toda a parte. Vive-se onde se vive e não há nada a fazer quanto ao crepúsculo dos deuses da falsa modernidade tecnológica.
Jorge Manuel Brasil Mesquita
Lisboa, 18/02/2011
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 19.02.2011 às 14:56

Caro Amigo:
Quando me perguntam a minha idade, respondo que tenho todos os anos, desde que nasci, pois uso-os todos, conforme o momento...Nós, dizem...fazemos anos, mas eu gosto de os desfazer...
Eu tenho o prazer de vos dizer, que já desfiz 72 anos, não apagei velas, acendi velas...para os meus filhos e netos seguirem parte da tradição...
Sou do contra; os velhos de hoje vivem em condições muito diferentes, que leva a maioria à solidão interior, e depois juntam-lhe a exterior...
O nosso Mundo não está preparado para a inversão da pirâmide e não há resposta para este
momento da vida dos mais velhos .
Não sou política, mas sou uma cidadã, que procura
ter uma intervenção cívica, e voluntaria/ dedico-me a muitas actividades ligadas aos mais velhos,
principalmente nos bairros sociais.
Acredite, é enriquecedor, e muda a nossa visão péssimista do mundo, à nossa volta.
Estas histórias verdadeiras, que tiveram direito
a publicidade, talvez mudem algumas mentalidades.
A solidão pode provocar doenças psíquicas e emocionais, além de sofrimento.
Temos de preparar "armadilhas" à solidão...
Dêem sugestões!...
Até amanhã! Até sempre!
Júlia Príncipe
Sem imagem de perfil

De filipe miguel ferreira duarte a 19.02.2011 às 20:45

ke é dos jovens deste país? k sem os mais ( velhos ).. k vão morrendo , os mais novos andam numa de deixa andar e este , governo nada faz para k a natalidade fortaleça o povo vai ficando cada vez mais velho . se não houver medidas radicais os jovens nem tÊm voto na matéria . não sei se o futuro tá nos jovens ou nos idosos . (minha opinião)

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.