Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Chegaram, ficaram.

por FJV, em 12.01.11

Em Espanha há uma ministra imbecil que pretende, à semelhança do boneco de plástico que chefia o governo, “mudar o país”. Leire Pajín, a jovem ministra da Saúde, Política Social e Igualdade, acha que o Estado pode e deve meter-se em todos os domínios da vida civil – proibindo as pessoas da fumar, mas também punindo-as se elas ‘insultam’ (chamar ‘feio’ a outra pessoa pode valer uma multa de 500 mil euros), ou se ‘discriminam’ alguém – por exemplo, perguntar a uma rapariga ‘se tem namorado’ é punível; deve perguntar-se-lhe se tem ‘uma pessoa’. Para isso, vigiará escolas (para que as crianças não tenham brincadeiras ‘sexualmente discriminatórias’), imprensa, ruas e instituições, de látego na mão, mostrando às pessoas como se devem comportar. Os palermas estão no poder.

[Na coluna do Correio da Manhã]

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De henedina a 16.01.2011 às 23:54

E qual é a multa para um homem chamar a uma mulher "bonita"? Se um homem disser "és feia" eu sorrio, sei que não sou feia só pode estar a ter sentido de humor, que é uma marca de inteligência que eu aprecio. Se dizer és bonita, acho que se está a fazer ao terreno e posso ficar ofendida. Qual é, portanto, a multa para chamar bonita? Essa palavra sexista e discriminatória.
Palermas deve ser pelo menos 500 000 euros, se entrar o FMI o Francisco ainda os vai pagar por ter publicado isto.
Sem imagem de perfil

De Rxc a 18.01.2011 às 14:35

Anda tudo manso nesta Europa...Há espera de serem 'comidos'...

Comentar post



Ligações diretas

Os livros
No Twitter
Quetzal Editores
Crónicas impressas
Blog O Mar em Casablanca


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.