Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Sexo com naturalidade.

por FJV, em 12.09.10

Guida Maria estreou no Estoril a peça Sexo? Sim, mas com Orgasmo e, em Oeiras, no Teatro Independente, sobe ao palco Sexo? Sim, Obrigada. Uma das atrizes da segunda peça diz que o sexo “ainda é tabu mas, aqui, é tratado com abertura e naturalidade”. Não sei onde inventou essa história do tabu, porque há sexo “com abertura e naturalidade” em todas as páginas, em todos os ecrãs e, supõe-se, em todas as cabeças. O Estado e a nação querem também mais educação sexual para que o sexo seja encarado ainda “com mais naturalidade”. Por mim, que sou pela devassidão, acho incómoda tanta “naturalidade”, além de que o tabu tem certas vantagens operacionais e estratégicas, libertando a imaginação. Um dia acabaremos, espero, a defender a existência de uma educação para o pudor.

[Na coluna do Correio da Manhã.]

Autoria e outros dados (tags, etc)




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.