Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O hooligan em Danger Point. Vuvuzelas.

por FJV, em 11.06.10

aaÁfrica do Sul, 1 ss México, 1 ff hNão é estranha é a quantidade de comentadores que vai falar das dificuldades «da transição ofensiva» e do alto valor teórico da selecção mexicana, diante do baixo valor teórico da sul-africana. Sobre o primeiro dos axiomas, registe-se que nunca houve problema com as transições ofensivas; quanto ao valor teórico das selecções, é uma escala que não tem aplicação numa fase final. Pareceu que Parreira tinha uma ideia fixa — aguentar quarenta e cinco minutos e não se maçar durante o intervalo. Conseguiu. O México marcou com dificuldade depois de ter desperdiçado quatro lances nos primeiros vinte minutos do jogo, por absoluta cerimónia. Giovanni dos Santos pode vir a ser um bom jogador naquele grupo de mariachis que andaram no campo ao ritmo de um grupo de bebedores de mezcal de Oaxaca — ora cheios de pressa, ora de cabeça perdida.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.