Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Alegre.

por FJV, em 01.05.10

O candidato presidencial que ameaçou dissolver o parlamento se alguém mexesse na «lei da água», acha que o presidente não pode fazer «afirmações que possam ser interpretadas como interferência nas opções do Executivo e como uma oposição ao investimento público». Vindo de Alegre, não é justo. Invocar Roosevelt e acenar com «a crispação», então, parece mau augúrio para o anúncio de terça-feira.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Blog anterior

Aviz 2003>2005


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.