Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os anos que vêm

por FJV, em 17.01.14

A “crise” obrigou-nos a repensar o modo de vida e a forma como lidamos com as coisas banais: o preço da bica, as compras de Natal, a roupa do ano passado, os gestos menores do dia-a-dia, as meias-solas para os sapatos, a ida ao restaurante. Dificilmente iremos encarar o futuro com a mesma leviandade. Há quem se lamente de que, assim, ficamos “mais conservadores”. Se for verdade, é uma vantagem, porque a “saída da troika” não significa o recomeço das festividades ou o regresso ao tempo em que a prosperidade se vendia ao preço do pechisbeque, cheio de engenharias financeiras. Voltaremos a ser portugueses de antanho, provavelmente, renitentes em relação às ilusões do progresso barato, céticos quando se tratar de fazer contas. Os nossos carros terão doze ou quinze anos. A nossa biblioteca será revisitada. Os nossos casacos terão cotoveleiras. Estaremos mais atentos à vida que construímos. Assim serão os anos que vêm.

[Da coluna do Correio da Manhã.]

Autoria e outros dados (tags, etc)




Blog anterior

Aviz 2003>2005