Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O que arde quando tudo arde.

por FJV, em 22.06.17

Helena Garrido no Observador: «A tragédia de Pedrógão Grande, o enorme número de vítimas mortais num incêndio, expõe de forma dramática o abandono a que está votado Portugal. Vimos no fogo e nas mortes o fosso entre um país urbano, pendurado nos direitos e desabituado a ter deveres, e um país que vive entregue a si próprio, esquecido. Foi-nos mostrado, de forma terrível, como são ocas são as palavras e os discursos contra a desigualdade. Desigualdade é isto, é um Estado não ser capaz de proteger aldeias de um incêndio.»

Autoria e outros dados (tags, etc)




Blog anterior

Aviz 2003>2005