Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



...

por FJV, em 01.01.06
|||Lendo o que escreves.















Alguém lê o que escreves, triste consolação,
pálida alegria, caindo a tarde sobre as coisas.
A vida perfeita vem do outro lado do mar,
como uma frase que nunca foi dita, amável
claridade que os seus olhos nunca atormentam;
não têm fundo. A vida perfeita é breve.

Cada palavra é um resumo — e, em cada palavra,
quanto deixas de teu?, quanto delas se perde
nas florestas? O silêncio protege-te de ti mesmo,
guarda os dias para os grandes passeios
entre as fronteiras da terra distante, onde a luz
te espera; guarda qualquer coisa nesse espaço

em branco do teu coração. Quantas noites
o que escreveste se perdeu sem saberes, afinal,
que para ela escrevias? Tentação quando a tua
natureza cede e a vida regressa para que tu fales,
alguma vez falando de amor, quase sem respirar.
Que não esteja nos teus braços, mas que se aproxime,

como o calor da ventania, os passos da areia, a sede
de outra sede igual. Como saberias que o amor existe
longe da sua pele? Se escreves, sobre isso escreves,
e dizes o nome dos planetas, das feridas. Esperas
que venha esse sinal e te chame enquanto a noite
não sabe de que lado está, de que lado dorme.

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Sem imagem de perfil

De claudia a 11.01.2006 às 20:40

Este poema chamou-me bastante a atenção. Se é do Francisco, dou-lhe os meus parabéns. Se não for, paciência. É bom na mesma :-)
Sem imagem de perfil

De Francisco J. V. a 03.01.2006 às 13:27

Obrigado a todos
Sem imagem de perfil

De ... a 02.01.2006 às 16:40

Bonito o poema, bela a imagem, será decerto uma paisagem de além mar, de muito além mas podia ser ali nas Furnas.
Gostei tb muito do programa com os editores da Fenda e da Cavalo de Ferro, gente que admiramos sem conhecer.
Bem haja.
Que a noite lhe seja leve.
Sem imagem de perfil

De Claudio Tellez a 02.01.2006 às 05:03

Um belíssimo texto para começar 2006!

Que este ano lhe seja muito próspero e feliz!

Um abraço do
Claudio Téllez
Sem imagem de perfil

De UGAJU a 02.01.2006 às 04:31

O meu amigo é poetra, sim, poetra pois mistura poesia com etcetera.
Bom 2006!
Sem imagem de perfil

De Francisco del Mundo a 02.01.2006 às 03:10

Gostei... Ah, e também gostei de o ver hoje na repetição da Revolta dos Pastéis de Nata... Quando puder, dê um salto até ao meu...
Abraço e bom ano
Sem imagem de perfil

De Achador a 01.01.2006 às 22:05

Só para lhe dizer que gostei do programa com os editores da Fenda e da Cavalo de Ferro. Gostei.

João
Sem imagem de perfil

De monica a 01.01.2006 às 21:03

mais uma vez: bem haja.
Sem imagem de perfil

De Mendes Ferreira a 01.01.2006 às 18:23

enquanto a noite não te sabe tu vais descobrindo o dia....

excelente primeiro dia de janeiro de 2006.
a.b.r.a.ç.o.

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005