Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Corruptólogos.

por FJV, em 10.04.08

Levante o dedo o primeiro português que confesse, aberta ou veladamente, que é a favor da corrupção, esse monstro que tudo devora (basta deixar) e que reúne cidadãos de todas as condições em guerra aberta. Não há, do Minho ao Algarve (e fazendo um desvio pela ilha do Corvo) um único português que não brade contra a corrupção. O sistema de justiça português, tirando os casos de pequenos ou grandes crimes contra pessoas, mais os tribunais administrativos e os de menores, dedicam-se a fundo à corrupção. O país inteiro vibra, aplaude, contorce-se e tem cãibras à custa da corrupção. Se um árbitro se equivoca num fora-de-jogo, mandemos-lhe uma brigada anti-corrupção da PJ. Um professor dá má nota a um aluno? Pois que os pais o acusem de corrupção. Acusemos de corrupção o empregado de café que nos dá uma tosta mista quando tínhamos pedido um pastel de nata. Esgotemos a palavra corrupção, fartemo-nos dela. Invoquemo-la diariamente. Daqui a uns tempos ninguém liga. Viva Portugal.

[Da coluna do Correio da Manhã.]

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 14.04.2008 às 05:13

Caro Francisco

Não digo que seja a favor da corrupção, mas ao contrário desta nação desses tais corruptólogos, encaro-a como um fenómeno natural que está na base e essência da própria vida em sociedade e no Estado enquanto emanação dessa.
Se lhe aprouver, leia o que já escrevi no ponto 4 neste link http://estadosentido.blogspot.com/2008/02/h-j-uns-dias-que-tenho-andado-um-pouco.html

E já agora, a respeito do vídeo dos irmãos Sá Fernandes na Al-Jazeera, enquanto alegados arautos contra a corrupção http://estadosentido.blogspot.com/2008/03/demagogia-propagandstica-de-quinta.html

Um abraço
Samuel de Paiva Pires

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005