Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



...

por FJV, em 16.03.06
||| Camilo. 16 de Março de 1825.



















Camilo Castelo Branco nasceu a 16 de Março de 1825.

«A história natural e social de uma família no tempo dos Cabrais dá fôlego para dezassete volumes compactos, bons, de uma profunda compreensão da socieade decadente. Os capítulos inclusos neste volume são prelúdios, uma sinfonia offenbachiana, a gaita e birimbau, da abertura de um grande charivari de trompões fortes bramindo pelas suas goelas côncavas, metálicas. Os processos do autor são, já se vê, os científicos, o estudo dos meios, a orientação das ideias pela fatalidade geográfica, as incoercíveis leis fisiológicas e climatéricas do temperamento e da temperatura, o despotismo do sangue, a tirania dos nervos, a questão das raças, a etologia, a hereditariedade inconsciente dos aleijões de família, o diabo!
O autor trabalha desde anteontem no encadeamento lógico e ideológico dos dezassete tomos da sua obra de reconstrução, e já tem prontos dez volumes para a publicidade. Mas é necessário a quem reedifica a sociedade saber primeiro se ela quer ser desabada a pontapés de estilo para depois ser reedificada com adjectivos pomposos e advérbios rutilantes. Para isso, o primeiro avanço é pô-la nua, escrutar-lhe as lepras, lavrar grandes actas das chagas encontradas, esvurmar as bostelas que cicatrizaram em falso, escoriá-las, muito cautério de frases em brasa. É o que se faz nas folhas preliminares desta obra violenta, de combate, destinada a entrar pelos corações dentro e a sair pelas mercearias fora.» [Eusébio Macário]

«Não ousa o autor dar-se alguns dos seus livros como modelo de si mesmo: sem razão seria pensarem que ele dá esta, ou outra obra, como pauta e exemplar a estranhos. Pediria, isso sim, que se fizessem romances, como se pintam paisagens, de modo que o merecimento de tais escritos assentasse na felicidade da cópia, tal que cada leitor visse nela seu modo de sentir ou a reminiscência de algum quadro, mais ou menos análogo, que alguma vez se lhe ofereceu.» [Doze Casamentos Felizes]

«Mulher escritora, por via de regra pouco exceptuada, é um homem por dentro. O coração, que devia ser urna de suavíssimas lágrimas, faz-se-lhe botija de tinta; e as doces penas da alma metalizam-se-lhe aguçadas em penas de aço. O fuso de Lucrécia e da rainha Berta desfez-se em canetas. Em vez de tecerem o seu bragal, urdem intrigas. Suspiram publicamente em 8.º português, 250 páginas; e quando não suspiram, bufam cóleras represadas; dizem que têm ideias, que se querem emancipar, muito escamadas, naturalistas, com um grande ar de pimponas que entraram no segredo dos processos; e, se não batem nos homens, não é porque eles o não mereçam. O amigo de madame, esse, tem de apanhar do sexo, mais hoje, mais amanhã.
Dom Francisco Manuel de Melo tinha razão – Mulheres doutoras, autoras e compositoras dava-as ao Diabo. É triste coisa – prossegue o moralista do Hospital das Letras – que estejais com vossa mulher na cama, na mesa, ou na casa, e andem lá pelas tendas mil barbados perguntando por ela.
Não há feminilidades que se respeitem desde que a mulher se masculiniza, e, como escritora virago, salta as fronteiras do decoro, sofraldando as espumas das rendas até à altura da liga azul-ferrete. Mau! começo a ser muito sério e metafórico. Por aqui me fecho.» [A Senhora Ratazi]

Autoria e outros dados (tags, etc)


7 comentários

Sem imagem de perfil

De NVM a 23.03.2006 às 15:09

Caro Francisco José Viegas
De facto, "Dom Francisco Manuel de Melo tinha razão – Mulheres doutoras, autoras e compositoras dava-as ao Diabo" (cit).
Concordo. Encontrei há alguns anos atrás, no famosíssimo Dicionário de Provérbios do José Pedro Machado o seguinte provérbio: "Se queres que a tua mulher te traia, ensina-a a ler".
Perigoso, muito perigoso. Especialmente quando este provérbio data, espante-se, da Idade Média...
Sem imagem de perfil

De canto ainda mais escuro a 21.03.2006 às 11:55

http://aindamaisescuro.blogspot.com/
http://aindamaisescuro.blogspot.com/
http://aindamaisescuro.blogspot.com/
http://aindamaisescuro.blogspot.com/
Sem imagem de perfil

De HB a 20.03.2006 às 19:02

Há gente do melhor a nascer nesse dia.
Sem imagem de perfil

De ângela a 18.03.2006 às 22:03

Obrigada pela referência. No meio de homenagens é inadmissível que Camilo não tenha merecido atenção, ou a falha é minha por não ter reparado...
Sem imagem de perfil

De António a 16.03.2006 às 22:08

Eu acalento o sonho de - daqui a muitos anos e com muito trabalho - ser um camiliano.
Sem imagem de perfil

De canto ainda mais escuro a 16.03.2006 às 09:50

é lindo!!! dá vontade de insultar o Vicente
http://aindamaisescuro.blogspot.com
Sem imagem de perfil

De Francisco del Mundo a 16.03.2006 às 01:45

Carissimo, a estas horas pela net... E a falar do meu conterraneo? Veja se passa por cá para irmos jantar... Convidamos o Jorge Reis Sá...:D
Abraço

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005