Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



...

por FJV, em 21.09.05
||| A noite, o que é?, 52.
Uma casa onde os amigos chegavam e havia comida na mesa, nos armários; cerveja, água, café, o aroma do café, árvores, gente que passa na rua, um baralho de cartas, ruído dos aviões, poemaas de Cecília Meireles. Nunca estamos preparados para as grandes recordações. Aquelas que mudaram a nossa vida, ou apenas aquelas que a nossa vida foi capaz de mudar.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De serena a 22.09.2005 às 19:39

Podemos não estar preparados para elas, mas é de noite que as recordações se evidenciam. A noite, a insónia, o silêncio, a brancura da madrugada; tudo isso pesa e faz com que os pensamentos se confrontem. As recordações surgem. Acho que recordar é sonhar de olhos abertos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.09.2005 às 21:14

É assim que eu sinto a minha casa (excepção feita quanto à poesia da dita senhora)...

Ex-anónima

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005