Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por FJV, em 06.12.06
||| Ah, os reaccionários. [TLEBS]
Artigos de hoje no Diário de Notícias: o de Vasco Graça Moura e o de Vicente Jorge Silva.

VGM: «O ministério não pode forçar os professores de português a uma "licenciatura" em Linguística feita a martelo. E muito menos pode tratar os alunos como cobaias descartáveis. É a sua preparação para a vida que está em jogo. [...] A sobranceria corporativa e despeitada de alguns linguistas autopromovidos a vestais só lhes fica mal. Desautoriza todos os professores que não saiam da sua coutada. E mostra que eles, tão preocupados com a semântica das frases, afinal ainda não perceberam do que se está a falar.»

VJS:
«A TLEBS é uma metáfora das trágicas disfuncionalidades do ensino em Portugal. Entre a velha escola autoritária e elitista da ditadura e o vertiginoso experimentalismo pedagógico - é esse, precisamente, o caso da TLEBS - que assaltou a escola democrática e massificada, instalou-se o vazio e o caos. O centralismo burocrático do Ministério da Educação atingiu um ponto insustentável, favorecendo o corporativismo retrógrado dos sindicatos dos professores. [...] Pior do que a TLEBS é impossível. Ter-se atingido tal grau de autismo e arrogância só mostra como o ensino em Portugal pode tornar-se uma fábrica de Frankensteins em potência. E que, para cúmulo, ainda reclamam: "Deixem-nos trabalhar."»

Autoria e outros dados (tags, etc)




Blog anterior

Aviz 2003>2005