Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Campo de’Fiori.

por FJV, em 17.02.10

Giordano Bruno morreu na fogueira da Inquisição há exatamente 410 anos, cumpridos hoje. Ele acreditava que o mundo era infinito e plural e que os sinais invisíveis da criação não podiam ser explicados com os dogmas católicos da época. Preso em 1592, só em 1600 o antigo dominicano foi finalmente sentenciado e as suas cinzas perdidas no Campo de’ Fiori, em Roma. Aproximadamente no mesmo lugar onde hoje está a estátua erguida em sua honra, enfrentando as cúpulas e os muros do Vaticano, e rodeada de símbolos herméticos. Nem todas as cinzas dos seus livros se perderam nesses derradeiros oito anos de cativeiro e de tortura. O que sobreviveu é o bastante para o desenhar como um sábio, um heterodoxo e um perguntador. Crimes suficientemente graves para a memória da Inquisição.

[Na coluna do Correio da Manhã.]

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Está tudo muito bem, mas isto acabou de chegar. Ainda está fresca, a tinta.

por FJV, em 17.02.10


 

O Terceiro Reich, de Roberto Bolaño. Sai para as livrarias a 26 de Fevereiro.

Primeira tradução mundial.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Blog anterior

Aviz 2003>2005


subscrever feeds