Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Revista de blogs. Coisas simples, evidentes.

por FJV, em 21.03.09

«Dia 31 de Março, ali à Rua do Século, abrirá as suas portas ao público a livraria Alêtheia, um projecto de Zita Seabra que «privilegiará o público elitista»; ora, uma livraria que privilegie o público elitista é uma coisa que faz tanto sentido como uma telenovela que privilegie o grande público, uma Gisele Bündchen que privilegie os heterossexuais, ou um restaurante vegetariano que privilegie os malucos.»

Lourenço Cordeiro, no Complexidade e Contradição.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Era uma impertinência, não era?

por FJV, em 21.03.09

A propósito da querela entre a ERC e a TVI, lembrem-se de quem, em Portugal, se pôs ao lado de Hugo Chávez quando mandou encerrar a estação de televisão RCTV. É esta a frase que serve de argumento: «Era um canal de uma imensa agressividade e impertinência para com o Presidente da República eleito.»

Autoria e outros dados (tags, etc)

Notícias do bloqueio. Venezuela. 2.

por FJV, em 21.03.09

Continua a construção do socialismo do século XXI, mas agora em ritmo acelerado: Chávez já mandou ocupar portos e aeroportos de regiões que não votaram nele. Todo o poder aos sovietes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O cantinho do hooligan. A pobre taça.

por FJV, em 21.03.09

O Benfica, afinal, não queria controlo anti-doping; queria mesmo era o penalty. Não bastava ter sido um desconchavo, era preciso ser uma vergonha. Como dizia um magarefe, no final: «O mais importante é a alegria no balneário.» Bem me parece. Pobre cerveja Carlsberg, que não tem culpa nenhuma.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dia da poesia.

por FJV, em 21.03.09

 

Nada é perfeito como a tua noite
se um outro sol já nela se levanta
quota-parte de treva que anuncia
a traço grosso o rosto claro instante.

Olhos febris a boca estremecendo
à simples sugestão da queimadura
movimento subtil age os quadris
de um frémito possante os insinua.

Barco fundeado no horizonte
movimento do vento que se espanta
se acaso a luz feroz evidencia
prata líquida de fuel flagrante.

A noite inunda-te. Pueril respiração ao peito erguendo
o que espelha no mar sua moldura
zona de sombra onde tudo me diz
que antes mesmo da nudez já estavas nua.

Bernardo Pinto de Almeida, Segunda Pátria.
Edição & etc.
[Capa de Mário Cesariny]

Autoria e outros dados (tags, etc)



Blog anterior

Aviz 2003>2005


subscrever feeds