Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Booktailors.

por FJV, em 18.02.09

Estes rapazes começaram a publicar livros.

Autoria e outros dados (tags, etc)

No kisses.

por FJV, em 18.02.09

 

Não percebo o escândalo causado por esta notícia. Entendo-a. Num mundo cada vez mais perigoso, a troca de fluidos deve ser disciplinada ou, pelo menos, reservada a espaços próprios. Temos medidas exactas de sal no pão, por que motivo se há-de permitir, em público, numa estação ferroviária, a troca de fluidos que podem estar contaminados? Pois se há zonas de fumadores e zonas de não-fumadores, não vejo como se pode protestar contra a existência de zonas de beijadores e de não-beijadores. O espaço público tem regras, meus meninos. Se há gente com pressa na estação de Warrington Bank Quay, não se pode permitir que as pessoas demorem a beijar-se (um eufemismo para «troca de fluidos»); um beijador, nessas circunstâncias, tem o peso de um automóvel mal estacionado (em terceira fila, ou sobre o passeio), incomodando os transeuntes. Além de que pode chocar um muçulmano piedoso. Ou constituir uma discriminação sobre quem não tem alguém para beijar ali ao lado e fique, digamos, constrangido. Nem vejo onde está a graça de andar a fazer graçolas com isso. Habituem-se.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alvíssaras. 5 toneladas.

por FJV, em 18.02.09

O representante da ONU diz que as bombas desaparecidas (que estavam à guarda do Hamas) “precisam de ser postas em segurança”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

20 anos de perseguição.

por FJV, em 18.02.09

 

A revista New Yorker publicará um texto de Ian McEwan sobre Salman Rushdie; não sobre Rushdie propriamente, mas sobre os primeiros dias da clandestinidade a que o escritor foi obrigado depois de o ayatollah Khomeiny o ter condenado à morte. McEwan abrigou-o numa casa de campo e escondeu-se com ele enquanto o Hezbollah e outros grupos fundamentalistas procuravam o autor de Versículos Satânicos' para o matar. Surpreendo-me com muitos ocidentais fascinados com o fundamentalismo islâmico, e que não resistiram aos encantos do servilismo e à «questão religiosa». Estranho como muitos compatriotas meus se colocam ao lado dos assassinos, defendendo a eliminação sumária de um escritor, como se pode odiar tanto e como se pode duvidar da ideia de liberdade. Foi há 20 anos.

[No Correio da Manhã]


 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Blog anterior

Aviz 2003>2005


subscrever feeds