Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Livros, baleias, pedras negras, vida de observador do litoral.

por FJV, em 24.09.08

 

Morreu Dias de Melo.

«Já quando os homens chegaram pela primeira vez à Ilha, a encontraram rasa de pedra, que fora fogo vomitado pelos vulcões: pedras colossais, amontoadas a esmo, à semelhança das que se vêem soltas por cima dos calhaus e dos penhascos da costa.»

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os mais novos envelhecem um pouco.

por FJV, em 24.09.08

 

Agora, enterrar os mortos, devolvê-los  à terra –
os mais novos envelhecem um pouco, o rosto
procura ser parecido com o dos seus maiores
para que uma sombra, ao menos uma sombra,

permaneça entre nós. O meu tio deu a volta
ao mundo; agora está a dois passos da casa
onde nasceu, como se regressasse àquela paz
de freixos, choupos, olmos, muros em ruínas

olhados do alto da serra, prolongando as colinas
até à aldeia. Enquanto escurece ouve-se o ruído
das fontes, e o das cancelas, abertas para o vale.

Deixamos os mortos entregues ao tempo, à poeira,
ao destino. A terra conserva esta sabedoria cruel,
recebendo as nossas dádivas, as nossas recordações.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Blog anterior

Aviz 2003>2005


subscrever feeds