Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ceder não é mau. Mas quem vai pagar?

por FJV, em 12.06.08

O governo cedeu aos camionistas e ao ‘sector dos transportes’. Também está lá para isso, mas convém que os cidadãos (eu, o leitor) façam contas e se detenham na análise do tratado de acordo. Em primeiro lugar, o governo negociou em nome das concessionárias de auto-estradas, o que significa que vamos pagar-lhes. Nós. Depois, o governo indicou um benefício fiscal de 20% para as despesas de combustível. Significa que vamos pagar. Nós. O que é estranho porque os preços dos transportes estarão indexados aos combustíveis. Finalmente, coroa de glória, os clientes dos transportes vão passar a ter que pagar num máximo de 30 dias – coisa que o governo e o Estado não fazem. Vamos pagar. Nós. Assim, também eu negociava e não me importava de ceder – com o dinheiro dos outros. Nosso.

[Da coluna do Correio da Manhã.]

 

E voltamos à história das portagens

E Notícias do Bloqueio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma boa notícia em Guantánamo.

por FJV, em 12.06.08

«O Supremo Tribunal dos EUA decidiu hoje que os suspeitos de terrorismo detidos na base militar de Guantánamo, em Cuba, têm o direito de recorrer aos tribunais federais para contestar a sua detenção.» (Notícia aqui) Um sinal do que está a mudar, finalmente, e do que deve mudar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Liberal à Moda Antiga.

por FJV, em 12.06.08

 

De saída para as livrarias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

O cantinho do hooligan.

por FJV, em 12.06.08

Assim, de repente, sinto que me falta qualquer coisa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Metro.

por FJV, em 12.06.08

Derrapagem financeira superior a 31 milhões de euros. Financeira, note-se bem. Quanto à derrapagem política, enfim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Notícias do bloqueio.

por FJV, em 12.06.08

Os protestos dos camionistas ou do ‘movimento paralisação’ são coisa branda e melíflua. Se quisessem paralisar o país, vinham para a porta das cidades e impunham um cerco decisivo às classes médias – assim, basta-lhes reeditar a ideia dos ‘piquetes’ e penalizar o abastecimento a quem tem de ir ao supermercado ou à bomba de gasolina, gente remediada. É uma hipocrisia, um protesto quase invisível e em lume brando. Eles sabem que, desta maneira, Sócrates não lhes manda a polícia – mas reconhecem que estão "a causar problemas ao país". A questão é que muitos dos socialistas que hoje frequentam as salas do poder estiveram na Ponte 25 de Abril a apoiar o bloqueio de 1995, colaborando com a revolta dos camiões e o cerco a Lisboa. Se lhes apetece usar a lei, o passado impede-os.

[Da coluna do Correio da Manhã.]

Autoria e outros dados (tags, etc)

Portagens

por FJV, em 12.06.08

 

 

Parece que os utentes de auto-estradas com troços em obras superiores a 10 kms vão poder ter o seu dinheiro de volta. É uma excelente notícia, não por causa dos cêntimos, mas por causa do princípio. O que se paga por uma portagem justifica que o ‘utente’ tenha um determinado serviço; se o serviço não é prestado, não se paga. A medida foi defendida há anos por Manuela Ferreira Leite, que não a executou quando chegou ao governo; e foi também afastada pelo governo socialista, que achava que os automobilistas iam entupir as auto-estradas se houvesse borla. Claro que aqui há marosca: para devolver um euro que seja, a Brisa há-de inventar uns trâmites tão aborrecidos e desmobilizadores que ninguém há-de querer ir para a fila. Mas é um sinal de que começa a haver respeito.

[Da coluna do Correio da Manhã.]

Autoria e outros dados (tags, etc)



Blog anterior

Aviz 2003>2005


subscrever feeds