Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por FJV, em 06.04.06
||| Mal dormidos.
Esta polémica sobre a taxa de alcoolemia devia ser acompanhada com cuidado e atenção. Recordo que a idêntica polémica ditou mais um dos fins do governo de Guterres (que, na altura, esfaqueou Nuno Severiano Teixeira, seu ministro da Administração Interna, cedendo «à corporação do vinho»). Evidentemente que a questão, aqui, não é a de tecer comentários sobre o proibicionismo, mas sobre o controle da taxa existente ou da que venha a existir. Não me incomoda que a taxa seja fixada num valor mais baixo; defendo, aliás, que a taxa para condutores profissionais deve ser de 0,0%. É absurdo que se desculpem condutores alcoolizados, e a chamada «cultura vitivinícola» não tem nada a ver com o assunto.
Evidentemente que a inabilidade política de Ascenso Simões foi notória, misturando-se a uma subtil forma de chantagem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 06.04.06
||| O cantinho do hooligan.
Por instantes, e apenas por instantes, por causa de dois jogadores apenas, tive pena. A verdade é que os catalães, quando ficam nacionalistas e convencidos, parecem tão totós como quaisquer outros, ou até piores, porque não deixam de ser catalães mas querem parecer outra coisa e na verdade são uns chatos irrecomendáveis. Nisso, ninguém tira a palma aos madridistas. «Vocês têm de ganhar», dizia-me um de Madrid. «Vocês quem, cara pálida?» «Toda a gente, até o Benfica.»
O Benfica poderia ter ganho, sim, mas seria uma injustiça histórica. Jogou mal, tem jogadores que me irritam, e é o Benfica. Mesmo assim desculpar-lhes-ia. Digo isto agora, que o pesadelo acabou, evidentemente; mas não ficaria deprimido.

Adendas:

1. Esta manhã, na rádio, um cavalheiro electrocutava João Vieira Pinto por este se ter negado, em Paris, a desejar que o Benfica ganhasse ao Barcelona. Mas que mania, a unanimidade. Já eram sete milhões a fazer força; para quê mais um?
2. A reportagem de uma estação de rádio apanha um adepto do Sporting entre a rapaziada do Benfica que foi a Camp
Nou; o desgraçado lá disse que, em primeiro lugar, era português, e só depois adepto do seu clube. Que falta de carácter. Que vergonha para o Sporting. Que ausência de civismo.
3. Não, não fiquei contente por ter sido o Barça a ganhar. Ficaria contente se fosse o meu clube ou uma equipa galega, ou o Real. Bom, não exageremos. Não pulei quando o Ronaldinho marcou o golo, queria eu dizer. Tive um nadinha de pudor, foi o que foi.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Blog anterior

Aviz 2003>2005


subscrever feeds