Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por FJV, em 02.01.06
||| Prossegue a votação.










Prossegue a votação nos finalistas. Neste endereço de correio electrónico: livroaberto@gmail.com e neste blog.


No próximo sábado, 7 de Janeiro, a lista definitiva dos finalistas será publicada no Mil Folhas do Público.















As listas com os títulos mais votados: ficção estrangeira, ficção portuguesa, poesia e ensaio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 02.01.06
||| Están jodendo mi España.
Será que Zapatero vai vigiar o pessoal logo nas fronteiras?







Rititi em Madrid (despacho).


Eu queria dizer o seguinte, a título pessoal: escusam de escrever a chamar-me fumador indecente e a pregar-me moral; são logo recambiados. Tudo o que sei sobre a matéria, já me basta. Só fumo nos locais permitidos. Não violo a lei. Sou pela proibição de fumar em locais públicos como escolas, bibliotecas, lojas, etc. Nada de anormal, esta limitação.
Da legislação espanhola: «en las cabinas de teléfono, teleféricos, funiculares, taxis, ambulancias, aviones con origen y destino en territorio nacional y en todas las aeronaves de compañías españolas, trenes y barcos (salvo espacios al aire libre), transportes colectivos, ascensores, estaciones de servicio y similares, etc. Además, la ley prohíbe fumar en centros de trabajo, instalaciones educativas, sanitarias (excepto centros psiquiátricos) o deportivas, centros comerciales, dependencias de la Administración pública, centros de ocio en los que puedan entrar menores, bibliotecas, museos, salas de exposiciones o establecimientos en los que se preparen o vendan alimentos.»
Não me parece excesso, até aqui. Absolutamente normal.
Não fumar não me parece uma atitude moral. No fundo, parece-me ajuizado. Mas perseguir os fumadores com esmero californiano e qualquer tipo de sanha moral, é indelicado, impróprio e fascistóide. Os fumadores, de cigarro ou de charuto, têm direito a espaços adequados que não prejudiquem os não-fumadores.A proibição absoluta de fumar em espaços públicos como restaurantes e bares parece-me, no mínimo, imbecil. Se a lei for adoptada em Portugal, passarei a frequentar apenas restaurantes que tenham área de fumadores onde se possa saborear um charuto sem que a polícia de costumes intervenha.
A lei federal brasileira parece-me aceitável, tanto mais que permite que sejam o mercado e os clientes dos restaurantes a «ajudar a decidir» sobre as áreas de fumadores. A maioria, de facto, é não-fumante. Mas há restaurantes onde se pode fumar e outros onde não se pode. As escolhas estão feitas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por FJV, em 02.01.06
||| Ele voltou ao vício.
Só para dizer que o Pedro Lomba voltou ao vício. Desta vez, ao Vício-de-Forma. Já cá te esperávamos.

E que O Acidental está bonito assim.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Blog anterior

Aviz 2003>2005


subscrever feeds