Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por FJV, em 19.05.07
||| Erros meus.
Paulinho Assunção comenta, de Belo Horizonte, os erros de dioptria do Origem das Espécies:
«Tais erros, Francisco, são erros de júbilos e de êxtases. O júbilo é tanto que nosso querido Jorge Marmelo nem percebeu onde começava o L de Luana e o L de Luma. Convenhamos, porém, aqui entre nós: como perceber mesmo essas diferenças quando a saia sobe aos lugares paradisíacos e cegantes? Daqui de Belo Horizonte, convoco os anjos dos êxtases para dizer com veemência e um tanto de sem-vergonhice: errar assim é um roliço e torneado acerto. Até Gregório de Matos ficaria cego e turvo. E erraria. E acertaria. Pois errar, nesse caso, é um recôncavo para o olho errante.»
O Jorge também confirmou; mas, primeiro, evocou (inocentando Carlos Vaz Marques, que não tinha lentes de contacto nem óculos à mão, e reparava na arquitectura).

Autoria e outros dados (tags, etc)




Blog anterior

Aviz 2003>2005