Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A volatilidade dos mercados.

por FJV, em 04.02.11

Tal como o Filipe, eu fico surpreendido com a quantidade de jornalistas e de militantes de causas internacionais (e não me refiro a funcionários da Internacional Socialista) que, de repente, descobre qualidades de facínora em Mubarak. Anwar el Sadat, eu sempre perceberia. Mas temo que o revisionismo chegue mais longe e que Nasser não esteja a salvo. Tudo é possível. Agora que no Irão já se saúda «a revolução islâmica» em curso, começo a compreender. Mas, caramba, há menos de um ano Mubarak era uma barreira contra o mar Vermelho. É a volatilidade dos mercados ideológicos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De KLATUU O EMBUÇADO a 05.02.2011 às 22:10

A Civilização Ocidental começou a caminhar para a mais patética idiotia à medida que foi esquecendo que a sua origem é a Civilização Mediterrânica (com as suas duas margens) e enquistando-se na norte-europeíce celto-germânica - o oposto a esta normose pagã chama-se fundamentalismo islâmico (que de Islão tem um peido de Allah).
Sem imagem de perfil

De Miguel a 09.02.2011 às 12:26

Este tipo de observação incomoda-me porque não consigo deixar de fazer um paralelismo com o 25 de Abril de 1974 em Portugal visto pelos observadores norte-americanos e pelos outros europeus. Nessa circunstância, não seriam os iranianos a esfregar as mãos de contentamento, eram os soviéticos. Porém, a realidade revelou-se bem diferente, ou não?

Comentar post




Blog anterior

Aviz 2003>2005