Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por FJV, em 09.08.07
||| Explicação do Mundo.









«O mais irreversível dos efeitos da revolução actuou na família. A pedra que caiu no charco da sociedade portuguesa provocou ondas e abriu por um momento um abismo, fazendo subir à superfície raízes e matéria lodosa. Depois, tudo foi retomando a antiga forma, fecharam-se as águas sobre a sua profundeza e voltaram os costumes ao primeiro estado. Só a avidez de novos e impacientes lutadores pareceu liderar uma vida mais agressiva em que sucumbiam os valroes dantes menos fragilizados pela pressa de ter sucesso. O tempo alterara-se como medida do homem. Não se estendia mais como um tapete rolando para a eternidade; era confinado aos sentidos de cada um, às suas probabilidades de prazer e de lucro. O homem criava um mundo para uso imediato, e a sua alma tornava-se plana e sem peripécias, só com efemérides. De certo modo incapaz de originalidade. Não distinguia amores nem ódios, planeava mas não agia. A acção é um meio de negar a realidade, e a realidade tornara-se a única formalidade da existência. O computador era um factor do comportamento humano, e o pensamento ia sofrendo esse efeito destruidor. Não haveria identidade, haveria módulos.»
{Agustina Bessa-Luís, Prazer e Glória. 1988}
[FJV]

Autoria e outros dados (tags, etc)




Blog anterior

Aviz 2003>2005